quinta-feira, 30 de abril de 2015

Globo 50 Anos: As emoções do esporte que ficaram marcadas pra sempre

No quinto capítulo da série sobre os 50 anos da Rede Globo o destaque é para o esporte.

No ano de sua inauguração a emissora produziu os programas esportivos Por dentro da jogada e Em cima do lance. No ano seguinte o destaque ficou com a resenha Facit, a primeira mesa redonda da emissora. João Saldanha teve um programa de dois minutos que ia ao ar antes do Jornal Nacional até 1974. A primeira transmissão de um jogo de futebol aconteceu em 21 de novembro de 1965 em amistoso entre Brasil e URSS no Maracanã.











Em 1973 estreava o Esporte Espetacular que tinha como objetivo abrir espaço para as mais diversas modalidades esportivas com apresentação de Léo Batista. Depois ganhou linguagem própria e passou pelas tardes de sábado e desde 1996 nas manhãs de domingo. Muitos apresentadores deixaram sua marca no programa dentre eles Isabela Scalabrini, Fernando Vanucci e Mylena Ciribelli que recentemente foram ignorados na festa dos 40 anos do programa. Atualmente o programa é apresentado por Glenda Koslowski e Ivan Moré.

















Em 1977 o Copa Brasil era o noticiário diário sobre o Campeonato Brasileiro de Futebol. Foi o embrião para o lançamento em 78 do Globo Esporte, o programa esportivo da hora do almoço. Léo Batista estava lá e foi ele o primeiro a apresentar o programa. No ar há 36 anos o programa passou por várias fases. Em 2008 chegou a lançar uma dupla para apresentar o noticiário, mas em 2009 com a chegada de Tiago Leifert ao comando da edição de São Paulo o programa passou por uma nova fase com a notícia de forma descontraída, seguida depois com a regionalização do programa que tem edições locais como no Rio de Janeiro com apresentação de Alex Escobar, Minas Gerais com Maíra Lemos, Brasília com Viviane Costa e a edição de rede comandada por Cristiane Dias com Fernanda Gentil sendo eventual apresentadora. Além do GE e do EE outro programa esportivo de destaque é o Corujão do Esporte atualmente comandado pelo ex- judoca Flávio Canto. Além de Flávio Canto e Glenda Koslowski o ex- atleta e campeão olímpico Tande é outro nome de destaque no esporte.



O Planeta Extremo que começou como quadro no Esporte Espetacular, depois no Fantástico ganhou vida própria este ano. Apresentado pelos repórteres Clayton Conservani e Carol Barcellos o programa mostra os lugares mais sensacionais do mundo vistos de um jeito diferente.



Em toda sua história a Globo transmitiu 11 Copas do Mundo e 10 Olimpíadas. A primeira Copa transmitida foi a do México em 70, num pool com as redes Tupi, REI e Bandeirantes. A voz que acompanhou a seleção na conquista do tri foi Geraldo José de Almeida na primeira Copa do Mundo transmitida no país. Aliás quando é Copa do Mundo o país para para acompanhar a seleção brasileira e os índices de audiência são muito altos, mesmo quando tivemos Copa em 2002 quando os jogos do outro lado do mundo atingiam altos índices mesmo na madrugada.



Em 1971 Luciano do Valle chegava à Globo e em 1974 se tornava o narrador titular da emissora. Nesse período que vai até 1982 transmitiu as Copas de 1978 e 1982 onde foi a voz dos jogos do Brasil e as Olimpíadas de Montreal e Moscou.

A paixão do brasileiro pela Fórmula 1 surgiu na Globo. A partir de 1972 com uma pequena interrupção em 1980 a Globo fez com que a categoria ganhasse fãs e claro torcer pelos brasileiros. Os oito títulos conquistados por Emerson Fittipaldi, Nélson Piquet e Ayrton Senna foram documentados pela emissora. A trágica morte de Senna em Ímola foi acompanhada de perto e no exato momento da morte do brasileiro o repórter Roberto Cabrini foi o encarregado de dar a notícia. As vitórias brasileiras ficaram pra sempre marcadas com o Tema da Vitória, composição de Eduardo Souto Neto que era tocada no Grande Prêmio do Brasil para os vencedores, mas a partir de 86 ficou exclusiva para as vitórias brasileiras.


Galvão Bueno é um capítulo à parte. O narrador esportivo que é amado e odiado ao mesmo tempo estreou na Globo em 1981. Logo no primeiro ano narrou a conquista do Mundial Interclubes pelo Flamengo. A partir de 1982 passou a transmitir a Fórmula 1. Seus bordões caíram no gosto do povo: Bem Amigos da Rede Globo, Sai que é sua Taffarel, Haja Coração e Ayrton Senna do Brasil ficaram marcados na nossa memória. Na conquista do tetra em 94 quem não se lembra na hora em que o Baggio isolou a bola e Galvão gritando É Tetra junto de Pelé e Arnaldo César Coelho num momento marcante da carreira, ou no ano passado no sofrivel Mineiratzen alemão. Seja em Copa do Mundo ou Olimpíadas a voz de Galvão Bueno ficará marcada pela emoção, mesmo que fale besteiras.

Amanhã o destaque é para a dramaturgia com as dez novelas que ficaram pra sempre e as séries e seriados.

Ceará é campeão da Copa do Nordeste, Santa Cruz fica próximo de título e Palmeiras e Botafogo não evitam jogo da volta na Copa do Brasil

Quatro jogos agitaram a noite de quarta feira pelo país.

Aldo Carneiro/PE Press

Salgueiro x Santa Cruz Pernambucano (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)

Salgueiro e Santa Cruz não balançaram a rede e na decisão de domingo quem vencer leva

Na primeira partida da decisão pernambucana o Salgueiro criou muitas chances, mas perdeu gols e a incompetência dos atacantes acabou deixando intacto o placar de 0 x 0. Na partida de volta no domingo o Santa Cruz recebe o Carcará e um novo empate leva a decisão para os pênaltis. Quem vencer leva o título.

Mauro Horita/Agif e Cesar Greco/Divulgação



 Foto: Cesar Greco / Palmeiras / Divulgação

Palmeiras e Botafogo não conseguiram evitar a volta na Copa do Brasil

Pela Copa do Brasil nem Palmeiras nem Botafogo evitaram o jogo da volta. O Verdão empatou com o Sampaio Corrêa por 1 x 1 com o time reserva e o Botafogo por sua vez venceu o Capivariano com destaque para o gol de Daniel Carvalho que retornou ao futebol depois de dois anos.

Kid Junior/Ag. Diário e Thaís Jorge/globoesporte.com

Ceará, Bahia, Copa do Nordeste, Final (Foto: Kid Júnior/Agência Diário)



Ceará conquista de forma invicta a Copa do Nordeste no maior público do ano no futebol nacional

Castelão lotado com mais de 65 mil pessoas no maior público do ano no futebol brasileiro e o Ceará fez história conquistando de forma invicta a Copa do Nordeste 2015. O Vozão venceu o Bahia por 2 x 1 e festejou a conquista regional depois de ficar no quase na decisão do ano passado. Os zagueiros Charles e Gilvan decidiram a favor dos cearenses. Parabéns ao Ceará.

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Globo 50 Anos: O melhor do jornalismo em meio século

No capítulo de hoje da semana especial sobre os 50 anos da Rede Globo o destaque fica pro jornalismo.



O primeiro telejornal exibido no ano da inauguração foi o Tele Globo exibido entre 1965 e 1966. Em janeiro de 66 a emissora se mobilizou para ajudar as vítimas das enchentes no estado e mostrou sua vocação para prestação de serviços. Em 68 estreia o programa Amaral Netto, o Repórter, em plena ditadura militar. Em 69 a Globo realizou sua primeira cobertura internacional com o repórter Hilton Gomes falando da sede da NASA em Cabo Canaveral, dias antes da conquista da Lua.















Em 1º de setembro de 1969 a Globo dava um grande passo para se expandir como rede de televisão nacional com o lançamento do Jornal Nacional. O telejornal virou referência entre os brasileiros e há 46 anos entra na casa de milhões de brasileiros trazendo as notícias do Brasil e do mundo. Cid Moreira esteve por 27 anos dando boa noite, primeiro ao lado de Hilton Gomes e depois com Sérgio Chapelin em 18 anos de parceria. Em 1996 William Bonner assume o comando do JN, primeiro com Lilian Witte Fibe e depois com Fátima Bernardes durante 14 anos. Em dezembro de 2011 Patrícia Poeta passa a dividir a bancada até outubro de 2014 quando Renata Vasconcellos assume a bancada e agora o telejornal ganhou novo cenário e os apresentadores podem ficar em pé durante certo tempo deixando o telejornal mais informal.





Em 1971 estreia o Jornal Hoje, o companheiro da hora do almoço. Com uma linguagem leve e muita prestação de serviços o JH foi evoluindo ao longo dos anos e acompanhando as transformações da sociedade. Entre os apresentadores passaram pela bancada Márcia Mendes, as irmãs Sônia e Lígia Maria, Leda Nagle que foi a cara do telejornal nos anos 80 com suas entrevistas, Márcia Peltier, Marcos Hummel, William Bonner, Cristina Ranzolin, Fátima Bernardes, Carlos Nascimento e desde 2004 Sandra Annemberg e Evaristo Costa conduzem o telejornal esbanjando simpatia e carisma. Em 72 estreia o Jornal Internacional que fica no ar até 1975. No mesmo ano estreia o Amanhã que era exibido no fim de noite e apresentado por Carlos Campbell e Márcia Mendes e que ficou no ar até 1979 quando foi lançado o Jornal da Globo que siau do ar em 81 voltando em 82 com novo formato. O telejornal teve como apresentadores Sérgio Chapelin, Renato Machado, Leilane Neubarth, Eliakim Araújo, Leila Cordeiro, William Bonner, Fátima Bernardes e a partir de 1993 quando o telejornal passa a ser feito de São Paulo Lilian Witte Fibe assume a nova fase do telejornal que seguiu com Mônica Waldwogel, Sandra Annemberg, Carlos Tramontina e Ana Paula Padrão. A partir de 2005 a dupla William Waack e Christiane Pelajo conduz o comando do jornal.







1973 foi ano de lançamento de dois programas que mudariam a história do jornalismo. O Globo Repórter trouxe para o telejornalismo brasileiro uma nova linguagem para documentar temas como ciência, aventura, natureza e cotidiano. O Fantástico foi ousado ao misturar jornalismo e entretenimento num verdadeiro Show da Vida. Muita gente boa passou pela bancada do programa e suas aberturas eram um espetáculo à parte. A cada coreografia nova muita expectativa. O programa é um painel de tudo que é produzido em uma emissora de TV. O programa atualmente está mais voltado para o jornalismo e é apresentado por Tadeu Schmidt e Poliana Abritta.





Em abril de 1977 era lançado o Bom Dia São Paulo, primeira experiência de telejornal matutino no país e que serviu de embrião para o lançamento de outros telejornais matinais locais anos mais tarde como o Bom Dia Rio, Bom Dia DF entre outros. Em janeiro de 1983 estreava o Bom Dia Brasil que primeiramente foi produzido em Brasília, o centro do poder e em 1996 se mudou para o Rio de Janeiro num formato mais leve. Os telejornais locais estrearam também em 83: SP TV, RJ TV, DF TV e tantos outros fazem jornalismo de prestação de serviços. Em dezembro do ano passado foi lançado o Hora 1 com Monalisa Perrone às 5 da manhã e assim a emissora tem mais de 9 horas de programação ao vivo com jornalismo a manhã inteira.





Em 1980 estreia o Globo Rural, primeiro programa jornalístico voltado para o homem do campo. Dentre os programas de entrevistas destaque para Painel exibido entre 1977 e 78 com Otto Lara Resende, Globo Revista exibido em 1981 e o Programa do Jô no ar desde 2000. O Profissão Repórter começou como um quadro exibido no Fantástico, mas virou programa próprio sob o comando do jornalista Caco Barcelos desde 2008. Em 2010 estreou o Globo Mar desbravando o mar do Brasil e em 2011 é lançado o Bem Estar sob o comando de Fernando Rocha e Mariana Ferrão com dicas de saúde e ano passado o Como Será com Sandra Annemberg traz temas voltados à cidadania numa linguagem lúdica e fácil de entender.

Amanhã o esporte é destaque.

terça-feira, 28 de abril de 2015

Globo 50 Anos: Os programas que a criançada acompanhou em meio século

Hoje no terceiro capítulo da série especial sobre os 50 anos da Rede Globo os programas infantis que marcaram esse meio século.




O primeiro programa a ir ao ar pela Globo foi o Uni duni tê, apresentado por Fernanda Barbosa Teixeira e que ficou no ar por três anos. No ano da inauguração outro infantil de destaque foi o Capitão Furacão com Pietro Mário e a atriz Elisângela.




Em 1972 estreou o seriado infantil Vila Sésamo em transmissão simultânea com a TV Cultura e revolucionou a linguagem para as crianças. No mesmo ano estreou o Globinho que tinha formato de telejornal e que ficou no ar durante dez anos com apresentação de Paula Saldanha. Outro sucesso que estreou em 72 foi o seriado infantil Shazam e Xerife com Flávio Migliaccio e Paulo José. No ano seguinte estreou o Globo Cor Especial que passava desenhos animados com 1 hora de duração e que ficou no ar até 1983.




Em 1977 a Globo lançava a versão adaptada para a TV de um clássico da literatura infantil, o Sítio do Picapau Amarelo. A obra de Monteiro Lobato ganhou uma versão aclamada até os dias de hoje e muito lembrada pelo público. Realizada com convênio entre a Globo, o MEC e a TVE do Rio de Janeiro a versão ficou nove anos no ar e unia entretenimento e informação conservando a genialidade da obra. No elenco atores que ficaram marcados com os personagens da obra como Zilka Salaberry, a Dona Benta, Jacyra Sampaio, a Tia Nastácia, André Valli no papel de Visconde de Sabugosa, as Narizinhos de Isabela Bicalho e Rosana Garcia e as Emílias de Reny de Oliveira e Suzana Abranches. Em 2001 uma nova versão do Sítio foi lançada sem perder a ternura da obra com novos atores, destaque para a Emília de Isabelle Drummond e Nicette Bruno no papel de Dona Benta.



Os especiais musicais nos anos 80 ganharam prêmios e o reconhecimento da crítica. Dentre esses especiais destacam - se A Arca de Noé, de Vinícius de Moraes, Plunct Plact zumm e Pirilimpimpim.



Em 1983 as manhãs ganharam a companhia da turma do Balão Mágico. Apresentado por Jairzinho e Simony o programa ganhava a companhia do Fofão, personagem de Orival Pessini e que ficou no ar até 1986.

A era Xuxa



30 de junho de 1986. Uma nova era nos programas infantis começava na Globo com a chegada de Xuxa Meneghel. O Xou da Xuxa revolucionou a forma de apresentar programa infantil na TV. Foram 2000 programas exibidos até 1992. Xuxa lançou modas como as xuquinhas no cabelo e o bordão de despedida era Beijinho Beijinho Tchau tchau. Em quase 30 anos na Globo ela comandou ainda os programas Xuxa Hits, Paradão, Xuxa Park e Planeta Xuxa. Em 2002 resgatou o contato com o público infantil com Xuxa no Mundo da Imaginação e em 2005 veio a TV Xuxa que depois virou programa para os adultos e que saiu do ar no ano passado. Agora ela se prepara para um novo desafio na Rede Record a partir do segundo semestre.



Em 1993 com a saída de Xuxa as manhãs ganharam a companhia dos cachorros da TV Colosso, uma emissora de TV comandada pelos peludos e o destaque ficou para Priscila, uma carismática sheepdog.



Angélica chegou á Globo em 1996 e no mesmo ano comandou o Angel Mix e dentro do Angel Mix apresentou a novelinha Caça Talentos no papel da Fada Bela. Em 2000 apresentou Bambuluá e depois largou o público infantil para migrar para o público adulto.

Em 2000 Márcio Garcia apresentou o Gente inocente e um ano antes a dupla Sandy e Júnior que vinha estourando nas paradas entre os adolescentes ganhou programa próprio que ficou três anos no ar.



A TV Globinho ficou no ar entre 2000 e 2012 diariamente e atualmente a programação infantil da emissora ficou restrita aos sábados, mas em breve deverá dar lugar a novos programas.

Amanhã o jornalismo é destaque na série.