quarta-feira, 30 de abril de 2014

O Mês em Resumo: Crime bárbaro no RS, jogador brasileiro marca gol contra o racismo, deputado se enrola e adeus para José Wilker, Luciano do Valle e Gabriel Garcia Márquez

O quadro O Mês em Resumo traz hoje os principais acontecimentos do mês de abril.

Fotos de Bernardo Boldrini

Um crime chocou o país em abril. O menino Bernardo Boldrini, de 11 anos desaparece no dia 4, dez dias depois é encontrado morto na cidade de Frederico Westphalen, próxima à cidade de Três Passos. Bernardo estava enterrado em uma cova. A madrasta Graciele Ugulini Boldrini confessou o crime. Em depoimento à Polícia Civil, a enfermeira confessou ter dado a injeção letal no garoto.O pai, o médico Leandro Boldrini está preso preventivamente.



Personagem do mês: André Vargas. O deputado André Vargas foi destaque em abril por seu envolvimento no esquema de lavagem de dinheiro. Gravações divulgadas na imprensa apontam a perigosa relação de Vargas com o doleiro Alberto Yousseff, que está preso desde março. Ele pediu desfiliação do PT, depois de desistir de renunciar ao mandato.



Em meio à crise na Petrobras, a presidente Graça Foster em depoimento no Congresso admitiu que a compra da refinaria de Pasadena foi um mau negócio e que o dinheiro gasto jamais será recuperado.


Uma divulgação errada de dados feita pelo Ipea gera enorme confusão. A pesquisa era sobre violência sexual. Uma enquete apontava que 65% das pessoas concordavam que mulheres que usam roupas que mostram o corpo mereciam ser atacadas, o que não é verdade. O percentual refere - se à mulheres que são agredidas pelos seus parceiros.

E uma polêmica agitou Brasília. Uma escola do ensino médio de Brasília propôs em uma prova a seus alunos uma questão em que estava envolvida o nome da funkeira Valesca Popozuda: se bater de frente a resposta correta seria: só tiro, porrada e bomba. Valesca foi considerada como a grande pensadora contemporânea.





O dançarino Douglas Rafael Pereira, o DG que trabalhava no programa Esquenta da Rede Globo aparece morto na favela do Pavão Pavãozinho. Os moradores acusam a Polícia de ter atirado nele. Sua morte gera uma série de protestos da população.

Equipes de resgate buscam passageiros do navio que naufragou próximo a Jindo, na Coreia do Sul

No Chile um incêndio na região de Valparaíso deixa 15 mortos e mais de 11 mil pessoas desabrigadas. Na Coreia do Sul o naufrágio da balsa Sewol deixa mais de 300 pessoas mortas, e transportava estudantes entre 15 e 17 anos. O primeiro ministro Chung Hong - won renunciou ao mandato.


A censura volta a atacar: Alegando preservar os âncoras, o SBT proíbe a jornalista Rachel Sheherazade de emitir sua opinião. Desde fevereiro quando fez um comentário sobre segurança pública, a jornalista vem enfrentando ameaças de morte e processos por parte do PSOL e do PC do B.





A Globo lança sua nova programação e sua nova logomarca, mas o fato que chamou a atenção foi o vazamento de imagens do novo formato do Fantástico que estreou em 27 de abril. Mesmo assim o novo formato não agradou na audiência.





Racismo condenável: Num gesto de repúdio o jogador do Barcelona e da seleção brasileira Daniel Alves come uma banana jogada por um torcedor do Villarreal. O gesto simboliza a criação da campanha #somostodosmacacos, criada por Neymar. Assim que o caso foi divulgado, jogadores e celebridades enviaram imagens num ato contra o racismo. No basquete americano o ex- presidente do Los Angeles Clippers Donald Sterling dá declarações racistas contra os negros e a NBA decide baní - lo pelo resto da vida.

O COI se irrita com os atrasos nas obras para a Olimpíada de 2016 e decide dar intervenção branca criando uma força tarefa para agilizar as obras. E em relação à Copa do Mundo o secretário Jérome Valcke disse que o Itaquerão ficará pronto até o último minuto.

Portuguesa x Joinville (Foto: Mister Shadow/Agência Estado)

A Portuguesa abandona o campo em sua estreia pela Série B do Campeonato Brasileiro ao cumprir ordem judicial. No dia 11 os dirigentes disseram que desistiria da ação, só que um dia antes um torcedor entrou com liminar que seria cassada dias depois.























O mês foi de festa para os campeões estaduais por quase todo o país: O Sport ganha a Copa do Nordeste e o estadual em Pernambuco, o Ceará é campeão cearense, o Bahia é campeão baiano, o Cruzeiro conquista o título invicto em Minas, o Londrina vence no Paraná, o Internacional conquista o campeonato gaúcho em cima do Grêmio, em São Paulo o Ituano derruba o Santos nos pênaltis e conquista o seu segundo título da história e no Rio de Janeiro o Flamengo conquista de forma polêmica seu 33º estadual. Brasília fez história e pela primeira vez um time da capital disputará uma competição internacional. O Brasília bateu o Paysandu no Mané Garrincha e conquista a Copa Verde garantindo também a vaga na Copa Sul Americana de 2015.



Versátil e ousado, forte e sedutor. O ator José Wilker reunia todas essas qualidades e construiu uma carreira brilhante em dezenas de novelas, peças de teatro e filmes, aliás ele era um amante fervoroso da sétima arte, pois fazia críticas e escrevia sobre cinema. No dia 5 um infarto fulminante o mata aos 66 anos.



Um dos maiores escritores da literatura latino americana, criador do realismo fantástico, o colombiano Gabriel Garcia Márquez morre aos 87 anos deixando obras marcantes como Cem Anos de Solidão, livro que vendeu mais de 40 milhões de exemplares e um Prêmio Nobel de Literatura.


Luciano do Valle não se limitava a ser apenas um locutor, se tornou também homem do esporte. Ao sair da Rede Globo em 1982 inicia na Rede Record a massificação de esportes pouco conhecidos como o vôlei. A Geração de Prata teve o impulso dado por Luciano para fazer do vôlei o segundo esporte preferido do brasileiro, atrás apenas do futebol. Mas não foi só no vôlei que Luciano deixou sua marca. Com o Show do Esporte na Bandeirantes ele lançou novos ídolos. No basquete feminino com a dupla Paula e Hortência, na sinuca com Ruy Chapéu, no boxe com Maguila, com Emerson Fittipaldi recuperando a boa forma na Fórmula Indy, Luciano do Valle tinha o toque de Midas para transformar em ouro talentos desconhecidos em ídolos. Às vésperas de sua 11ª Copa do Mundo que será aqui no Brasil o narrador se sentiu mal durante o voo para Uberlândia onde narraria mais um jogo de futebol e ele acabou tendo uma morte súbita falecendo depois, aos 66 anos. Uma perda irreparável para o jornalismo esportivo.



O mês teve ainda as mortes dos atores Mickey Rooney e Bob Hoskins, do lutador de boxe Rubin Hurricane Carter, do empresário Henry Maksoud, fundador do Maksoud Plaza e do técnico Tito Villanova que lutava contra um câncer.

Em maio tem mais resumo mensal.

terça-feira, 29 de abril de 2014

A História das Copas: 1970, Tricampeões numa Copa inesquecível

A História das Copas prossegue falando sobre a Copa do Mundo de 1970 no México.



O Mundial de 1970 entrou pra história não só pelo tricampeonato do Brasil, mas por implantar inovações. As substituições foram permitidas, foram adotados os cartões amarelo e vermelho e pela primeira vez o mundo acompanharia o evento ao vivo e via satélite. O Brasil passou a assistir a Copa do Mundo, ainda em preto e branco, dois anos mais tarde a televisão à cores chegava ao país.



Jamais haverá uma equipe tão fantástica como a seleção brasileira de 70. Um timaço de outra galáxia com jogadores fantásticos, mas que antes passou por momentos de turbulência depois do fiasco de 66. Em 69 o jornalista João Saldanha assumia o time e convocou suas feras que passaram fácil pelas eliminatórias. Mas às vésperas da Copa pela pressão da ditadura militar, Saldanha foi demitido à três meses do Mundial e quem assumiu o comando da equipe foi Zagallo. O Brasil foi o primeiro time à chegar ao México e fez toda a fase de aclimatação e adaptação às altitudes além do calor, pois os jogos foram marcados para o horário do meio - dia onde há um calor escaldante. A cidade de Guadalajara abriu as portas para receber a seleção e o estádio Jalisco foi palco de cinco partidas inesquecíveis:

1º ato - Estreia brilhante: A estreia do Brasil foi contra a Tchecoeslováquia e o começo foi complicado. Os tchecos saíram na frente com o gol de Petras, mas o Brasil não se intimidou e ainda empatou no primeiro tempo com Rivellino e a patada atômica. Pelé começava seu show com um golaço que não fez. Do meio de campo chutou a bola e percebeu que o goleiro Viktor estava adiantado, só que a bola caprichosamente não entrou. No segundo tempo veio a goleada, primeiro com Pelé, depois Jairzinho marcando duas vezes, o primeiro gol uma pintura, dando um chapéu em Viktor, matando no peito e fuzilando e o segundo, em jogada individual.



2º ato - Vitória difícil sobre os campeões de 66: O segundo jogo foi considerado a final antecipada e dois lances marcaram este jogo. O primeiro, a cabeçada de Pelé que iria pro gol, mas o goleiro Banks em grande defesa impediu o gol e o segundo, o gol brasileiro que iniciou em jogada de Tostão que passou por quatro marcadores, rolando a bola pra Pelé que vê Jairzinho entrar livre e o furacão tocou pro gol de Banks.

3º ato - Vitória com dificuldades: O terceiro jogo foi contra a Romênia. O jogo até que começou fácil. Mesmo sem Gérson e Rivellino o Brasil abriu 2 x 0 com gols de Pelé cobrando falta e Jairzinho, mas a Romênia diminuiu com Dumitrache aproveitando bobeada da defesa. No segundo tempo, Pelé fez mais um e os romenos diminuíram.

4º ato - Tostão brilha contra o Peru: O time do Peru treinado pelo brasileiro Didi não foi páreo para o Brasil. No primeiro tempo Rivellino e Tostão fizeram 2 x 0, Galhardo diminuiu, no segundo tempo Tostão marcou de novo, Cubillas diminuiu novamente, mas Jairzinho fechou a vitória por 4 x 2 e a seleção chegava à semifinal.

5º ato - Exorcizado o fantasma uruguaio: Brasil e Uruguai voltaram a se encontrar 20 anos depois. Os fantasmas atormentaram o time quando Cubilla abriu o placar para a Celeste, mas no fim do primeiro tempo Clodoaldo marcou o gol de empate. Na segunda etapa o Brasil deu show. Jairzinho virou o jogo e Rivellino com sua patada atômica fechou o placar. Pelé ainda teve mais dois lances geniais: a rebatida que quase virou gol e o drible em Mazurkiewcz e por capricho a bola não entrou. O Brasil chegava à final da Copa.








21 de junho de 1970. O Estádio Azteca foi palco de um momento histórico. Brasil e Itália decidiriam a Copa e a posse definitiva da Taça Jules Rimet e a honra de ser o primeiro tricampeão do mundo. Diante de 107 mil pessoas o Brasil abriu o placar com Pelé, marcando de cabeça. A Itália empatou com Bonninsegna aproveitando falha de Clodoaldo. No segundo tempo o Brasil mostrou superioridade e chegou ao tri com gols de Gérson, Jairzinho, o furacão da Copa e pra fechar a campanha inesquecível o capitão Carlos Alberto Torres coroou com chave de ouro uma campanha perfeita com um chutaço sem chance de defesa pra Albertosi. Uma campanha de ouro com 19 gols marcados e a taça Jules Rimet conquistada definitivamente. Só que em dezembro de 1983 ela foi roubada e derretida por ladrões. Depois o Brasil esperaria 24 anos para voltar a ser campeão novamente.

Os 22 heróis de um título histórico

- Goleiros: Félix, Ado e Leão
- Defesa: Carlos Alberto Torres, Zé Maria, Brito, Baldocchi, Wilson Piazza, Fontana, Joel, Marco Antônio e Everaldo
- Meio campo: Gérson, Rivellino e Clodoaldo
- Ataque: Pelé, Jairzinho, Tostão, Dario, Edu, Paulo César Caju e Roberto
Técnico: Zagallo

Os números da Copa de 1970

- Jogos: 32 (3 prorrogações)
- Gols: 96 (1 contra, média de 2,97 por partida)
- Sedes: Cidade do México, Guadalajara, Toluca, Puebla e León
- Público: 1.673.975 pessoas (média de 52.312 por jogo)



- Artilheiro: Gerd Müller (Alemanha Ocidental) - 10 gols

Na quinta a série prossegue falando da Copa do Mundo de 1974 na Alemanha.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Amor à Vida leva quatro prêmios no Troféu Imprensa

Troféu Imprensa 2014


O Troféu Imprensa gravado na semana passada e exibido ontem consagrou a novela Amor à Vida de Walcyr Carrasco que levou quatro prêmios no prêmio tradicional e três pelo Troféu Internet: novela do ano, ator para Mateus Solano, o vilão Félix e revelação para Tatá Werneck que interpretou a maluca Valdirene. Vanessa Giácomo foi eleita a melhor atriz na votação dos jornalistas e no Troféu Internet a vencedora foi Giovanna Antonelli.

A cerimônia de premiaçao comandada por Sílvio Santos teve as presenças de Rodrigo Faro, Lília Cabral, Tony Ramos e do jornalista Carlos Nascimento, que mesmo lutando contra o câncer emocionou o público recebendo o Troféu Imprensa de melhor telejornal de 2012. O ator mirim Jean Paulo Campos também apareceu para receber o prêmio de revelação de 2012. A 56ª edição do Troféu Imprensa reuniu dez jornalistas dos diversos órgãos de imprensa para escolher os melhores de 2013. Confira os vencedores:

1- Apresentadora ou animadora de tv
Fátima Bernardes
Patrícia Abravanel
(empatou)
2- Programa infantil
TV Cocoricó
3- Cantora
Ivete Sangalo
Paula Fernandes
(empatou)
4- Novela
Amor à Vida
5- Programa de entrevista
De Frente com Gabi
6- Jornal de TV
Jornal Nacional
SBT Brasil
(empatou)
7- Ator
Mateus Solano
8- Programa humorístico
Tapas & Beijos
9- Comercial de tv
Havaianas
10- Atriz
Vanessa Giácomo
11- Programa de auditório
Programa Eliana
12- Revelação
Tatá Werneck
13- Apresentador ou animador de tv
Rodrigo Faro
14- Cantor
Roberto Carlos
Troféu Internet
1- Apresentadora ou animadora de tv
Eliana
2- Programa infantil
Bom Dia & Companhia
3- Cantora
Paula Fernandes
4- Novela
Amor à Vida
5- Programa de entrevista
Agora é tarde com Danilo Gentili
6- Jornal de TV
Jornal Nacional
7- Ator
Mateus Solano
8- Programa humorístico
Tapas & Beijos
9- Comercial de TV
Havaianas
10- Atriz
Giovanna Antonelli
11- Programa de auditório
Caldeirão do Huck
12- Revelação
Tatá Werneck
13- Apresentador ou animador de tv
Silvio Santos
14- Cantor
Luan Santana

domingo, 27 de abril de 2014

Ryan Hunter Reay vence corrida confusa e chuvosa no Alabama


A chuva atrasou a largada em duas horas e a corrida que teve duração reduzida terminou sob bandeira amarela. O americano Ryan Hunter Reay venceu pelo segundo ano seguido a corrida do Alabama. A corrida foi disputada sob tempo, pois a pista molhada provocou um festival de bandeiras amarelas, a última com o russo Mikhail Aleshin. Marco Andretti foi o segundo e Scott Dixon o terceiro. Tony Kanaan terminou em nono e Hélio Castroneves chegou na 19ª posição. A Indy segue agora para Indianápolis e a maratona de velocidade do mês de maio, primeiro no dia 10 com a prova no traçado misto, novidade este ano e no dia 25 com mais uma edição das 500 Milhas.

Corinthians vence na despedida do Pacaembu, Sheik estreia com gol pelo Botafogo e Flu termina rodada na liderança isolada

O campeonato brasileiro tem o Fluminense líder isolado numa rodada em que o Corinthians se despediu do Pacaembu e Emerson Sheik estreou salvando o Botafogo da derrota.

Michel Filho (2)/Ag. O Globo e José Patrício/AE






No até logo do Pacaembu Corinthians bate Flamengo que entrou no Z4

Depois de 1686 jogos o Corinthians disse até logo ao Pacaembu. Mais de 40 mil pessoas fizeram a festa nas arquibancadas e dentro de campo o Timão correspondeu ao apoio da torcida e venceu o Flamengo por 2 x 0. Guilherme e Gil fizeram os gols do jogo. O Flamengo ficou com um jogador a menos devido à expulsão de Léo Moura e agora amarga a zona de rebaixamento.

Alexandre Cassiano/Ag. O Globo e Márcio Mercante/Ag. O Dia





Sheik estreou fazendo gol e Botafogo empata com o Internacional

No Maracanã o Botafogo estreou Emerson Sheik. E o mais novo reforço teve boa atuação, marcando um dos gols. O Internacional saiu na frente com Rafael Moura e chegou ao 2 x 0, de novo com o He Man. O Botafogo reagiu e diminuiu com Sheik, marcando de cabeça e o empate veio com Zeballos.

Felipe Oliveira/Gazeta Press e Rubens Chiri/Divulgação





Atlético Paranaense buscou o empate no segundo tempo e nos acréscimos São Paulo empata com Cruzeiro

Outro time que buscou o empate foi o Atlético Paranaense diante do Vitória que saiu na frente com Dinei e ampliou com José Welison. No segundo tempo o Furacão reagiu e chegou ao empate com gols de Mosquito e Marcelo. Em Uberlândia o São Paulo buscou o empate no último minuito diante do Cruzeiro. A Raposa saiu na frente com Júlio Baptista que cobrou falta com extrema categoria, mas no último minuto o zagueiro Antonio Carlos empatou a partida.

Mauro Vieria/ZH, Léo Pinheiro/Futura Press e Getty Images

Grêmio e Atlético-MG se enfrentam na Arena pelo Brasileirão 2014:imagem 8





Grêmio bate Galo com os reservas, Bahia afunda Figueira e Sport vence Chapecoense com homenagem à seleção do México

No duelo dos times que disputam a Libertadores o Grêmio com os reservas derrotou o Atlético Mineiro que estreou o técnico Levir Culpi por 2 x 1. Na Ilha do Retiro o Sport bateu a Chapecoense também por 2 x 1. O Bahia bateu o Figueirense em Barueri por 2 x 0 e o Goiás venceu o Criciúma por 1 x 0.

Situação depois de 2 de 38 rodadas disputadas

- Libertadores: Fluminense, São Paulo, Corinthians e Atlético Paranaense
- Série B: Flamengo, Botafogo, Criciúma e Figueirense

Daniel Alves e a banana contra o racismo



O jogador Daniel Alves demonstrou sua indignação contra a praga do racismo que assola os gramados de futebol. Durante jogo com o Villarreal pelo campeonato espanhol, torcedores do Villa jogaram bananas no gramado e uma delas parou perto de Daniel Alves que comeu a banana atirada no campo. Logo após a partida, Neymar postou nas redes sociais uma foto ao lado do filho como apoio ao caso.

Brasília sai na frente na semifinal do Candangão

Daniel Ferreira/CB Press e Cláudio Reis/Divulgação





Na outra semifinal do Candangão o Brasília, embalado pela conquista da Copa Verde bateu o Brasiliense no Serejão por 1 x 0, gol marcado pelo lateral Kaká e agora tem a vantagem do empate na segunda partida decisiva que vai acontecer no próximo domingo. Para o Jacaré uma vitória simples classifica o time pra decisão por ter melhor campanha. Ontem Sobradinho e Luziânia ficaram no 0 x 0.

Thiago Camilo e Átila Abreu vencem rodada dupla de Brasília da Stock

Átila Abreu e Thiago Camilo triunfaram na rodada dupla da Stock Car em Brasília (Foto: Duda Bairros / Divulgação)

Brasília foi palco de festa dupla. Thiago Camilo e Átila Abreu venceram a rodada dupla na prova que marcou os 35 anos da Stock Car. Na primeira bateria, o pole position Felipe Fraga teve problemas em seu pit stop e acabou sendo punido por uma ultrapassagem proibida. Melhor para Átila Abreu que chegou em primeiro e venceu sua sexta corrida na carreira com o pódio sendo fechado com Rafael Matos e Luciano Burti. Na segunda bateria Thiago Camilo travou um excelente duelo com Júlio Campos e Felipe Fraga que veio mordido pela punição, mas não era dia do caçula da categoria, pois na última volta teve pane seca e acabou em nono. Foi a 16ª vitória de Thiago Camilo na categoria. Júlio Campos foi o segundo e Cacá Bueno em prova de recuperação chegou em terceiro. No campeonato, a liderança é de Valdeno Brito com Marcos Gomes em segundo, dois pontos atrás. A próxima rodada dupla acontecerá no dia 1º de junho marcando a volta de Goiânia ao calendário da categoria depois de 13 anos.

Confira os 10 primeiros colocados da primeira corrida de Brasília: 
1. Átila Abreu - 40 voltas em 41min46s139
2. Raphael Matos - a 2s051
3. Luciano Burti - a 3s994
4. Max Wilson - a 6s137
5. Ricardo Zonta - a 6s917
6. Julio Campos - a 8s775
7. Valdeno Brito - a 10s817
8. Denis Navarro - a 12s614
9. Sergio Jimenez - a 14s872
10. Thiago Camilo - a 16s227
Confira os 10 primeiros colocados da segunda corrida de Brasília:
1. Thiago Camilo - 20 voltas em 21min17s764
2. Julio Campos - a 0s322
3. Cacá Bueno - a 4s532
4. Rubens Barrichello - a 5s299
5. Daniel Serra - a 5s467
6. Popó Bueno - a 7s426
7. Tuka Rocha - a 8s766
8. Diego Nunes - a 9s027
9. Felipe Fraga - a 10s491
10. Lucas Foresti - a 13s578

9 vezes Rio de Janeiro, o melhor time da superliga feminina de vôlei

vôlei Rio de janeiro troféu campeão superliga (Foto: Marcelo Fonseca / Agência Estado)

vôlei final superliga Maracanazinho Rio de Janeiro e Sesi (Foto: Celso Pupo / Agência Estado)

Mudou o adversário, mas não a rotina de títulos . O Rio de Janeiro se tornou campeão da Superliga pela nona vez ao bater o SESI por 3 sets a 1 (21/11, 21/12, 13/21 e 21/16). A jogadora Fofão, que aos 44 anos ainda não decidiu se vai se aposentar foi eleita a melhor jogadora da final.

Parabéns ao Rio de Janeiro, campeão da Superliga feminina pela nona vez!