terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Retrospectiva 2016: O ano que o Brasil mergulhou na recessão profunda

A Retrospectiva 2016 fala hoje de economia. Os 13 anos de PT no poder deixaram um terrível legado na nossa economia. A maior recessão da história do país resultou num número recorde de desempregados. O Brasil atravessou o ano complicado de 2016 na maior crise econômica dos últimos anos. O país sofreu com mais de 12 milhões de pessoas desempregadas, o PIB caiu e tivemos um enorme déficit público. Lá fora a saída do Reino Unido da União Europeia causou grande impacto e sacudiu mercados. Assim foi o panorama econômico de 2016.



A tensão estampada no rosto de um investidor chinês deu a tônica na economia

Mal começou o ano e o primeiro terremoto financeiro veio da China com as fortes quedas da Bolsa de Xangai, tudo por causa da desasceleração da economia do país e o PIB cresceu apenas 6,9% em 2015. Somado à isso veio a tensão frequente no Oriente Médio e decisões de políticas monetárias vindas de vários países. E o Brasil, como se comportou a economia?

A CRISE QUE ASSOLOU A POPULAÇÃO E SEUS EFEITOS DEVASTADORES

2016 vai ficar pra sempre marcado como o ano em que vivemos uma das mais profundas, se não a maior dos últimos 40 anos. Nunca os brasileiros passaram um ano atravessando tantas incertezas. As empresas enfrentaram a crise fechando as portas e deixando milhares de pessoas sem emprego.



Filas e mais filas: o brasileiro passou o ano assim, atrás de emprego, mas a crise e a recessão deixaram 12 milhões sem emprego

O desemprego foi o maior fantasma na vida dos brasileiros. Foram 12 milhões de desempregados enfrentando filas nas agências de empregos e quando pintam as oportunidades o momento é de aproveitar. Só que para se recolocar no mercado o trabalhador teve de aceitar salários baixos, pois a crise corroeu as esperanças. E para quem teve de sacar o seguro desemprego muita gente enfrentou problemas com as novas regras. Eu mesmo passei por esse drama, pois eu era sócio de uma empresa que meu irmão havia montado só que não participava dos lucros e por isso mesmo fui barrado, tive de correr atrás e consegui obter o seguro, mas acabei usando e a crise me pegou, pelo menos agora trabalho em um estágio, pouco, mas já alivia as coisas.

Como se não bastasse o PIB caminha para mais um índice baixo pois projeções feitas por economistas preveem o recuo do PIB de apenas 0,95% para 2017. A retração impulsionada pela Lava Jato preocupa o mercado financeiro.

Analistas do mercado cortaram de 13,75% para 13,50% a projeção para a taxa básica de juros neste ano

A taxa de juros Selic vai fechar o ano com um corte de 0,50 ponto percentual. Se em janeiro ela valia 14,25%, em dezembro vai ficar com 13,75%.



Um ônibus é incendiado em Brasília durante manifestação contra a PEC dos gastos aprovada no Congresso

As votações mais importantes nesta reta final de 2016 vão mexer com o bolso dos brasileiros. Uma delas, aprovada nesta terça, a PEC dos gastos pelos senadores, mas de forma apertada com 53 votos à favor. Com isso o teto de gastos já vai valer para 2017 e a proposta será válida nesta quarta. Houve protestos em várias capitais e em Brasília os manifestantes contrários queimaram um ônibus. Outra votação importante, mas que vai ficar pra 2017 é a reforma da previdência. Dentre as principais propostas estão a fixação da idade mínima de 65 anos para requer o tempo de aposentadoria, a elevação do tempo de contribuição saltando de 15 para 25 anos e novas regras de transição para a aposentadoria

FATO DO ANO: UM PULE DE FORA DA UNIÃO EUROPEIA



Derrota no referendo que ocasionou o Brexit foi o bastante para David Cameron renunciar ao mandato de premiê inglês

O principal fato econômico do ano foi a saída do Reino Unido da União Europeia. O Brexit como ficou conhecido o movimento foi o referendo que o governo inglês promoveu para decidir se os britânicos sairiam ou não do bloco econômico. A vitória foi do sim com 52% e provocou a renúncia do primeiro ministro David Cameron que deu lugar à Theresa May, nova primeira ministra.

Amanhã a retrospectiva prossegue com os destaques nacionais do ano.

Nenhum comentário: