sábado, 1 de julho de 2017

O Mês em Resumo: O mês do inferno astral de Temer e ingleses voltam a sofrer com terrorismo

O quadro O Mês em Resumo traz os principais fatos do mês de junho.











O governo de Michel Temer parecia que iria engrenar depois que o TSE absolveu a chapa da acusação de abuso de poder econômico na campanha eleitoral de 2014. O julgamento no TSE durou quatro dias e por 4 votos a 3 os ministros entenderam que não houve abuso e Temer respirava aliviado, mas Joesley Batista voltou a atacar. Numa entrevista à revista Época ele afirmava que Temer era o chefe da quadrilha criminosa e o seu governo voltou a virar um inferno, antes mesmo de ser absolvido viu seu ex- assessor Rodrigo Rocha Loures ser preso. Loures era o dono da mala de R$ 500 mil que segundo os procuradores era para o presidente, mas o ministro Edson Fachin decidiu soltá - lo . Pra complicar a perícia da PF dos áudios foi considerada legítima e o laudo aponta que Temer praticou crime de corrupção. Sua popularidade foi ao chão com índices abaixo de 10%. Pesquisa do Datafolha aponta que Temer obteve o pior índice desde 1989 no último ano do governo Sarney com índice de 7% e pra piorar de vez o procurador geral Rodrigo Janot acusou o presidente de corrupção passiva além de já ser indiciado por obstrução da justiça e formação de quadrilha. Pela primeira vez um presidente é condenado por corupção durante o exercício do mandato. A resposta veio em forma de ataques à acusação dizendo que são peças de ficção. Temer escolheu Raquel Dodge como nova procuradora geral no lugar de Janot.



Com as delações da JBS válidas Edson Fachin segue como relator da Lava Jato que por sua vez executa novas condenações sob o comando do juiz Sérgio Moro que condena o ex- governador do Rio Sérgio Cabral à 14 anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Outro condenado por Moro é o ex- ministro nos governos Lula e Dilma Antônio Palocci que pegou pena de 12 anos pelo crime de lavagem de dinheiro. Já Aécio Neves, citado na conversa de Joesley Batista voltou ao Senado por decisão do ministro Marco Aurélio Mello.

Policia militar de Sao Paulo faz operacao na praca princesa isabel no centro de sao paulo para retirada de usuarios de crack, neste domingo 11/06

Nova ação na Cracolândia no centro de São Paulo deixa rastros de confusão em novo confronto entre usuários e a PM. A ação durou seis horas e os usuários voltaram a frequentar a área.

Nathalia Cardim/Metrópoles

Brasília vive o drama de dois sequestros de crianças. No primeiro deles ocorrido no HRAN Gessiana Alencar sequestrou uma recém nascida sendo presa dois dias depois. No dia 29 Arlete Bastos teve sua filha Valentina sendo sequestrada por Cevilha Moreira dos Santos no Conic. A sequestradora foi presa em Planaltina de Goiás.



O prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella cortou pela metade os recursos para os desfiles das escolas de samba do carnaval carioca gerando revolta entre as agremiações. O destino do dinheiro é para dobrar o pagamento de dárias às crianças matriculadas nas creches municipais.

Ex-médico Roger Abdelmassih é levado de volta ao presídio

O ex- médico Roger Abdelmassih voltou pra prisão de Tremembé logo depois de ter sido liberado para cumprir prisão domiciliar. Abdelmassih foi condenado à 181 anos de prisão pelo estupro contra 37 vítimas. Ele foi extraditado em 2014 quando estava foragido no Paraguai.





Londres volta a sofrer com o terror. Na noite do dia 3 um atentado terrorista deixa 7 mortos e 48 pessoas feridas. No dia 18 uma van atropela vários pedestres e uma pessoa morreu. No dia 14 um incêndio no bairro de Kensington deixa 58 pessoas mortas.



Portugal sofreu com o maior incêndio florestal da sua história. 64 pessoas morreram na tragédia na região de Pedrógão Grande. O fogo foi causado por um raio e os fortes ventos deflagraram a rápida propagação das chamas.

Os Estados Unidos decidiram ficar de fora do acordo de Paris sobre o clima. O acordo assinado em 2015 prevê uma série de esforços para reduzir a temperatura em até 2 graus Celsius.



O Real Madrid conquista sua 12ª Champions League da história ao golear na final a Juventus com mais uma grande atuação de Cristiano Ronaldo que marca dois.



Na NBA o Golden State Warriors conqusita o seu segundo título nos últimos três anos com um atropelo na final em cima do Cleveland Cavaliers e no NBB o Bauru conquista o título inédito ao vencer na decisão o Paulistano. A FIBA decretou o fim da suspensão do Brasil das competições internacionais. A entidade havia suspendido o país por conta da má administração.



Com grid esvaziado e a crise econômica a Fórmula Truck anuncia o fim de suas atividades e encerra a temporada 2017. A categoria rompe com a CBA e a entidade diz que foi a melhor solução para uma crise que se arrasta há meses com dívidas, perda de patrocinadores e pilotos que criaram a Copa Truck e perda de credibilidade.



O ator Adam West é lembrado em todo mundo como o mais popular Batman da história. Ele interpretou o homem morcego no seriado de TV dos anos 60 que virou cult por conta das lutas mal coreografadas e as onomatopeias a cada soco. Adam West morre no dia 9 aos 88 anos.



Cantor, radialista e apresentador de TV o paraibano Barros de Alencar começou carreira no rádio nos anos 60 e lançou quatro discos e dois compactos. Na TV apresentou um programa de auditório na década de 80 na TV Record. Após se afastar do rádio fez uma cirurgia na garganta. Barros de Alencar morre no dia 5 aos 84 anos.



O jornalista Jorge Bastos Moreno tinha um faro enorme para furos de reportagem e em sua carreira ele deu dois furos: um quando começava no Jornal de Brasília dizendo que João Figueiredo assumiria o poder em 1979 e em 1999 deu outro furo quando noticiou a queda de Gustavo Franco da presidência do Banco Central originando a crise cambial e que deu a ele o Prêmio Esso de Informação Econômica. Ele tinha uma coluna semanal no jornal O Globo e havia estreado o talk show Moreno no Rádio que era exibido às sextas feiras na Rádio CBN. Jorge Bastos Moreno morre no dia 14 devido a um edema agudo no pulmão decorrente de problemas pulmonares.



O político alemão Helmut Kohl foi durante 16 anos chanceler da Alemanha e fez parte do processo de reunificação da Alemanha, mas também foi acusado de corrupção. O ex- chanceler morre no dia 16 aos 87 anos.

Outras mortes do mês: Cheick Tioté (5 de junho), jogador da seleção da Costa do Marfim que jogou nas Copas de 2010 e 2014, Marina Maggesi (9 de junho), policial que combateu o tráfico no Rio de Janeiro, Wilma Faria (16 de junho), ex- governadora do Rio Grande do Norte por oito anos e ex- prefeita de Natal, Eliza Clívia (16 de junho), ex- vocalista da banda Cavaleiros do Forró. Ela e o namorado Sérgio Ramos morreram em acidente entre um carro e um ônibus no centro de Aracaju onde iria fazer um show,  John G. Avildsen (16 de junho), dirigiu os filmes da saga Karatê Kid e ganhou o Oscar de melhor diretor por Rocky, Um Lutador, Paulo Nogueira (29 de junho), jornalista que passou pelas redações de Veja, Exame e Época e fundador do site independente Diário do centro do mundo e Simone Veil (30 de junho), primeira mulher a presidir o parlamento francês e por ter sobrevivido aos horrores da Segunda Guerra Mundial.

O quadro volta em julho com os fatos do mês.

Nenhum comentário: