sábado, 27 de maio de 2017

Top 5: Uma semana agitada aqui e lá fora

Mais uma semana agitada por aqui e lá fora. Por aqui segue todos os desdobramentos da crise política e lá fora a preocupação com mais um atentado terrorista.




1 - Crise política: Durante a semana a crise continuou dominando o noticiário. Na segunda em entrevista à Folha de S. Paulo o presidente Michel Temer disse que não iria renunciar e no mesmo dia desistiu de pedido de suspensão do inquérito, na terça seu assessor especial Tadeu Fillipelli, ex- vice governador do Distrito Federal foi preso na Operação Panatenaico que prendeu os ex- governadores Agnelo Queiroz e José Roberto Arruda. Os três foram acusados de recebimento de propina e superfaturamento na obra do estádio Mané Garrincha, pra quem não lembra o estádio foi o mais caro da Copa do Mundo de 2014 com custo de R$ 1,5 bilhão. No mesmo dia o STF condenou o deputado Paulo Maluf à sete anos de prisão por lavagem de dinheiro e é divulgada uma conversa com o jornalista Reinaldo Azevedo com sua fonte Andréia Neves, irmã do senador afastado Aécio Neves. Diante da repercussão ele pediu demissão da revista Veja onde assinava um blog e uma coluna e da rádio Jovem Pan. Na quarta Sandro Mabel pediu demissáo do cargo de assessor e ocorreram as mais violentas manifestações contra o governo. Brasília ferveu com os violentos protestos de manifestantes contrários às reformas e o vandalismo teve como consequências dez prédios de ministérios depredados, sendo os maiores estragos no Ministério da Agricultura onde vidros foram quebrados. Ainda teve agressões à dois fotógrafos e duas pessoas feridas, uma delas teve a mão dilacerada após o estouro de uma bomba e outra teve um tiro no no maxilar. As Forças Armadas ficariam uma semana, mas o presidente revogou o ato. Na quinta a OAB protocolou o pedido de impeachment por crime de responsabilidade e na Lava Jato o juiz Sérgio Moro absolveu Cláudia Cruz, mulher de Eduardo Cunha por lavagem de dinheiro por falta de provas e na sexta houve a demissão de Maria Silvia Bastos Marques da presidência do BNDES e a Polícia Federal apreendeu documentos na casa de Aécio Neves com a inscrição CX 2, equivalente à Caixa 2. Ufa, que semana.

Darren Staples/Reuters

2 - A volta do terror: No começo da semana um atentado abalou mais uma vez a Inglaterra. Um home detonou explosivos nas proximidades da Manchester Arena matando 22 pessoas e deixando 60 feridas durante um show da cantora pop Ariana Grande que prometeu voltar à cidade no dia 4 de junho para um show beneficente com renda revertida às vítimas do atentado. O nível de alerta subiu de crítico pra grave.



3 - O fim provisório da Cracolândia: Uma megaoperação policial pôs fim à Cracolândia no Centro de São Paulo, mas quatro dias depois da ação uma nova Cracolândia surgiu e deu uma dor de cabeça para o prefeito João Doria pois o secretário de Direitos Humanos pediu demissão e a Justiça autorizou a internação compulsória dos usuários compulsivos de crack e pra piorar existe um clima de conflito entre Doria e o governador Geraldo Alckmin.              .



4 - Massacre no Pará: Uma operação policial na fazenda Santa Lúcia terminou com dez pessoas mortas. Os laudos apuraram que os PMs deram tiros nas costas de um dos mortos da chacina.

Estado de calamidade pública em Maceió, Alagoas, por causa das fortes chuvas

5 -  A tragédia das chuvas em Alagoas: A prefeitura de Maceió decretou neste sábado estado de calamidade pública depois que 4 pessoas morreram em consequência das chuvas fortes que caem desde o fim de semana passado. Existem ainda pessoas que estão desaparecidas. 89 barreiras cederam e desabaram e o índice de chuvas passou de 377 mm, praticamente todo o esperado durante o mês.

Imagem da semana



No meio de tantas primeiras damas, dentre elas Melania, esposa do presidente americano Trump apareceu um primeiro - marido. É Gauthier Destenay, gay assumido que é casado com o primeiro - ministro de Luxemburgo e que aparece na foto ao lado das primeiras damas no encontro do G7.

Sábado que vem tem mais.

Nenhum comentário: