sábado, 15 de outubro de 2016

Top 5: O impacto da PEC do teto e Donald Trump se complica às vésperas da eleição

A semana foi marcada pela PEC 241, a PEC do teto e o seu impacto nas contas públicas e também pelas novas polêmicas envolvendo Donald Trump à menos de 30 dias da eleição americana.



1 - PEC do teto: A equipe econômica do governo Michel Temer apresentou ao Congresso a PEC 241, a lei que eleva o teto e congela os gastos do governo. A meta do governo é estabelecer um limite para o descontrole de gastos. A emenda vai à votação no Congresso.



2 - O planeta sob novo acordo climático: Quase 200 países assinaram neste sábado um acordo para eliminarem os hidrofluorcarbonos (HFC), um dos gases do efeito estufa e que está presente em geladeiras, frigoríficos e aparelhos de ar condicionado. A decisão é um passo importante para a luta contra o aquecimento climático.



Policiais prendem um homem suspeito de ser traficante durante operação na comunidade Pavão-Pavãozinho em Copacabana, no Rio de Janeiro (Foto: Ricardo Moraes/Reuters)

3 - Fim de uma era na segurança: José Mariano Beltrame deixou esta semana o cargo de secretário de segurança do Rio de Janeiro depois de 10 anos. Beltrame implantou no estado as Unidades de Polícia Pacificadora, uma ideia revolucionária, mas que se desgastou ao longo dos anos. Como reflexo disto tudo um tiroteio no começo desta semana em plena luz do dia nos bairros de Ipanema e Copacabana deixou três pessoas mortas num reflexo da crise na segurança do estado.



4 - Ataques nada felizes: Uma onda de ataques com homens vestidos de palhaços vem assombrando o mundo: primeiro nos Estados Unidos, depois se espalhou pela Europa onde já chegou até a Holanda.



5 - Eleição americana: Donald Trump segue cada vez mais enrolado e perdendo apoio dentro do partido, tudo culpa das denúncias de assédio sexual. Duas mulheres resolveram se manifestar publicamente sobre segredos que Trump guarda há anos e o candidato tenta se defender dizendo que tudo não passa de uma conspiração internacional.

Imagem da semana

Com a saúde já debilitada, Bhumibol, de 88 anos, passou a maior parte dos últimos seis anos no hospital Siriraj, em Bangcoc CHAIWAT SUBPRASOM / REUTERS

Na Tailândia a população sofre com a morte do rei Bhumibol aos 88 anos e há 70 anos no trono. Ele estava internado e com a saúde debilitada desde 2010 e morreu na quinta feira. O povo foi às ruas de Bangcoc e se desesperaram com a notícia da morte. Ele era o monarca mais longevo do mundo e o seu filho e herdeiro Maha Vajiralongkorn de 63 anos assumirá o poder.

Sábado que vem tem mais.

Nenhum comentário: