sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Adeus para Dario Fo, Flávio Gikovate e Orival Pessini

A semana termina com três mortes no mundo das artes e do comportamento.



Ontem no dia em que o cantor americano Bob Dylan ganha o Prêmio Nobel de Literatura o italiano Dario Fo, Prêmio Nobel de 1997 morre aos 90 anos. Dario Fo publicou em sua carreira 100 obras teatrais, dentre elas Morte Acidental de um Anarquista, O Papa e a Bruxa e Mistério Bufo, uma visita às passagens bíblicas através dos trovadores medievais.



No começo da noite de ontem o psiquiatra e escritor Flávio Gikovate morreu aos 73 anos de complicações causadas pelo câncer que foi descoberto em março. Gikovate se tornou especialista em assuntos relacionados ao amor, sexo e vida conjugal. Em 1981 apareceu na TV pela primeira vez no programa Palavra de Mulher da TV Cultura com uma coluna sobre comportamento e dez anos depois foi apresentador do Canal Livre da Rede Bandeirantes. Estava no ar na rádio CBN há 9 anos com o programa No Divã do Gikovate nas noites de domingo.



E na manhã de hoje o ator Orival Pessini morreu também de câncer aos 72 anos. Pessini foi o criador de três tipos que encantaram crianças e adultos: Sócrates, o macaco do humorístico O Planeta dos Homens, Fofão que surgiu nos tempos do Balão Mágico e Patropi que passou pela Praça é nossa e Escolinhas do professor Raimundo (Globo) e do Barulho (Record). À eles, as nossas condolências.

Nenhum comentário: