sexta-feira, 30 de setembro de 2016

O Mês em Resumo: Cunha cai de vez, Lula vira chefe do Petrolão e tragédia leva protagonista de Velho Chico

O quadro O Mês em Resumo traz os principais fatos do mês de setembro.





A força tarefa da Lava Jato acusa o ex- presidente Luís Inácio Lula da Silva como comandante máximo do esquema do Petrolão que desviou milhões de reais da Petrobras. A denúncia coloca Lula mais perto da prisão. Assim que a denúncia foi apresentada Lula convocou a imprensa e fez críticas ao show de pirotecnia da força tarefa e alertou: Provem uma corrupção minha que irei a pé ser preso.





Ainda na Lava Jato dois ex- ministros da Fazenda na era PT foram pegos. Guido Mantega e Antonio Palocci foram presos. Mantega foi acusado de fazer repasses para campanhas do PT e Palocci por ter recebido propinas da Odebrecht, empreiteira envolvida no escândalo. Mantega acabaria sendo solto cinco horas depois. Palocci acabaria sendo preso de forma preventiva.



E depois do mais longo processo de cassação da história do Congresso Eduardo Cunha enfim foi cassado. Numa votação rápida os deputados cassaram de forma esmagadora o ex- presidente da Câmara dos Deputados. Foram 450 votos à favor, 10 contra e 9 abstenções.



Um mês após virar presidente efetivo Michel Temer enfrenta vaias no desfile de 7 de setembro e na abertura das Paralimpíadas. E a ex- presidente Dilma Rousseff deixou o Palácio da Alvorada e foi morar em Porto Alegre.



Em Itumbiara, no interior de Goiás o candidato à prefeito José Gomes da Rocha, o Zé Gomes foi morto pelo atirador Gilberto Amaral que acabaria sendo morto também. O vice governador do estado José Ellinton ficou ferido.



O governo lança um novo modelo para o ensino médio e entre os principais itens um currículo mais enxuto, com subtração de disciplinas e funcionamento em tempo integral, só que quando a medida foi lançada a sociedade se revoltou por causa da retitrada das disciplinas Educação Física e Artes que felizmente foram mantidas.



Na eleição americana a candidata do partido Democrata Hillary Clinton se afasta temporariamente da campanha devido à uma pneumonia. Durante um evento dos 15 anos do 11 de setembro Hillary passou mal e teve de repousar. Já Donald Trump provocou a rival apresentando vários atestados de saúde.

A guerra civil na Síria continua. O cessar fogo assinado no dia 12 foi por água abaixo duas semanas depois.



Nos Estados Unidos novos araques assustaram o país. No dia 17 uma explosão no bairro de Chelsea deixa 31 pessoas feridas. O suspeito acabou sendo preso. Uma semana depois na região de Seattle um atirador invade um shopping e mata cinco pessoas.



Felipe Massa anuncia sua aposentadoria da Fórmula 1. Com 242 GPs disputados o piloto brasileiro encerra carreira na categoria em Abu Dhabi. A aposentadoria pode significar o fim de uma era no automobilismo brasileiro caso Felipe Nasr não consiga uma equipe para correr em 2017.



Na Fórmula Indy o francês Simon Pagenaud foi o campeão da temporada 2016 ao vencer a prova final do campeonato em Sonoma. Pagenaud venceu cinco corridas ao longo do ano. Hélio Castroneves termina o campeonato em terceiro e Tony Kanaan fica em sétimo.

Após o fim das Olimpíadas começam a surgir denúncias nas confederações esportivas. A CBDA presidida por Coaracy Nunes é acusada de fraudes na licitação para compra de materiais esportivos para os atletas na última Olimpíada e a CBB sofre intervenção da FIBA pelas dívidas na entidade que ultrapassam R$ 20 milhões.





Durante 11 dias o Rio de Janeiro sediou mais uma edição das Paralimpíadas e como ocorreu nas Olimpíadas o país não atinge a meta. A meta que o Comitê Paralímpico estabelecia era de terminar entre os cinco primeiros, mas o país faz sua melhor campanha e conquista 72 medalhas ficando em oitavo lugar geral. Foram 14 medalhas de ouro, 29 de prata e 29 de bronze. Dentre os destaques o nadador Daniel Dias conquistando seis medalhas ficando com 24 ao todo e no futebol de 5 com o tetracampeonato consecutivo da modalidade. A China foi a grande vencedora. A nota triste foi a morte de um ciclista iraniano durante a prova de estrada.





O ator Domingos Montagner aproveitou um intervalo nas gravações de Velho Chico para dar um mergulho relaxante, só que o mergulho se transformou em tragédia. O ator foi levado pela força da correnteza e foi encontrado horas depois entre as pedras. Domingos Montagner fazia o protagonista Santo dos Anjos e se na ficção o personagem foi salvo na realidade a história foi diferente. Domingos Montagner morre no dia 15 aos 54 anos e sua morte abala o público na reta final da novela. As cenas finais de seu personagem são feitas com uma câmera que simboliza os olhos do personagem.



O israelense Shimon Peres foi um dos fundadores do estado de Israel e por três vezes foi premiê além de presidir entre 2007 e 2014. Ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 1994 pela sua contribuição nos acordos de Oslo entre israelenses e palestinos. Depois de sofrer um AVC no dia 13 ele ficou internado por 15 dias e no dia 27 morre aos 93 anos.











Outras mortes do mês: Isabelle Dinoire, a primeira pessoa a sofrer um transplante de rosto em 2005, mas sofria rejeições ao transplante. Ela morreu em abril, mas o óbito só foi comunicado em setembro, Raul Quadros (13 de setembro), jornalista esportivo com passagem pela revista Placar, Jornal dos Sports, O Estado de S. Paulo, TV Educativa e TV Globo onde foi repórter esportivo nos anos 70 e 80 imprimindo um estilo único, logo depois copiado de dar a notícia. Atualmente estava no SPORTV. Duda Ribeiro (14 de setembro), ator que atuou em Caminho das Índias e Salve Jorge, Greta Zimmer (8 de setembro), enfermeira que aparecia de rosto encoberto numa das fotos mais famosas da história, tirada após o fim da Segunda Guerra Mundial, Edward Albee (16 de setembro), autor de Quem tem medo de Virginia Wolff, peça teatral escrita em 1962 e adaptada para o cinema quatro anos depois e Paulo Humberto Pizzali, o Peninha (19 de setembro), percussionista da banda de rock Barão Vermelho há mais de 30 anos.

O quadro volta em outubro.

Nenhum comentário: