terça-feira, 23 de agosto de 2016

Jornalismo brasileiro em duplo luto

Geneton Moraes Neto brilhou por 40 anos no jornalismo (Foto: Globo/Divulgação)

Gazeta homenageia Goulart de Andrade e Record emite nota de pesar

O começo desta semana foi de luto em dose dupla no jornalismo brasileiro. Ontem o jornalista Geneton Moraes Neto morreu aos 60 anos e hoje foi a vez de Goulart de Andrade nos deixar aos 83 anos.

Geneton Moraes Neto nasceu em Pernambuco e começou carreira no Diário de Pernambuco passando pelos jornais O Estado de S. Paulo. O Globo e Jornal do Brasil. Na televisão foi editor executivo do Jornal Nacional e editor chefe do Fantástico. Foi correspondente em Londres e desde 2006 na Globo News estava à frente do programa Dossiê. Era também escritor e publicou oito livros de reportagens e entrevistas. No seu currículo ele entrevistou seis presidentes da República, três astronautas que foram á Lua e dois Prêmios Nobel. Geneton estava internado há três meses e morreu devido a um aneurisma dissecante na aorta.

Goulart de Andrade tinha uma carreira de 61 anos de atuação jornalística e sua carreira começou na antiga TV Rio em 1955, passou pelas TVs Tupi e Excelsior ambas extintas e na década de 70 na Globo criou um marco na TV brasileira. Ele foi o primeiro repórter a cobrir fatos na madrugada dando origem ao Plantão da Madrugada onde ele entrevistava pessoas que faziam diferente nas madrugadas. Em 1983 ele foi para a TV Bandeirantes onde implantou o Comando da Madrugada, depois foi pro SBT. Ainda passou pela Record e Record News. Desde 2012 estava na TV Gazeta onde era o apresentador do Vem Comigo, bordão que ficou famoso em suas reportagens e que tinha como proposta ter a colaboração de estudantes de jornalismo da Faculdade Cásper Líbero que atualizavam temas de reportagens antigas feitas por Goulart. Ele estava internado há duas semanas com problemas cardiorrespiratórios e morreu na manhã de hoje, Aos dois jornalistas os nossos sentimentos.

Nenhum comentário: