terça-feira, 1 de julho de 2014

O Mês em Resumo: Copa empolga o Brasil, candidatos confirmam chapas na eleição e Espanha troca seu rei

O quadro O Mês em Resumo apresenta os principais fatos do mês de junho.



O clima de pessimismo gerado por parte da midia internacional, obras atrasadas, caos nos aeroportos, tudo isso se dissipou assim que a bola rolou para o início da 20ª Copa do Mundo da FIFA. Com estádios cheios, alta média de gols e jogos empolgantes toda essa preocupação ficou pra trás. Mesmo assim ainda teve manifestações em pleno dia da abertura com dois jornalistas sendo feridos em protestos com o envolvimento de black blocs. Aliás os protestos minguaram, pois o forte esquema de segurança nas imediações dos estádios impediu manifestações violentas, mas nem tudo funcionou como o esperado. Logo na abertura a presidenta Dilma Rousseff foi vaiada no telão da Arena Corinthians. E um grupo de 85 torcedores do Chile que não tinham ingresso invadiu o Maracanã gerando tumulto antes da partida entre Espanha e Chile.













Dentro de campo o que se vê é um Mundial fantástico com grandes viradas, muitos gols, jogos decididos na prorrogação e surpresas como a Costa Rica que de azarão se transformou na grande surpresa da competição ao bater três campeãs mundiais: Uruguai, Itália e Inglaterra. A Espanha, campeã em 2010 foi o grande fiasco da Copa. O estilo tik taka foi sepultado ao perder para o Chile no Maracanã e dar adeus de forma prematura. O Brasil iniciou sua caminhada vencendo a Croácia na estreia com uma mãozinha do juiz Yiuchi Nishimura que marcou um pênalti inexistente em Fred, no jogo seguinte o Brasil parou no goleiro Ochoa do México que  segurou o 0 x 0. A última partida foi contra Camarões em Brasília, a 100ª da história em Copas e o Brasil goleou por 4 x 1. Nas oitavas um jogo dramático contra o Chile e a estrela de Júlio César brilhou ao defender dois pênaltis e colocar o time nas quartas de final.



Mas toda Copa tem de ter polêmica, e desta vez a polêmica envolveu Luis Suárez. O atacante uruguaio mordeu o ombro de Chiellini da Itália e acabou sendo banido da Copa sendo suspenso de nove jogos. Esta é a maior punição já aplicada pela FIFA.







Fora da Copa as eleições presidenciais no Brasil começam a ganhar forma. Em junho foram realizadas as convenções partidárias que ratificaram as candidaturas de Dilma Rousseff /Michel Temer (PT), Aécio Neves/Aloysio Nunes (PSDB) e Eduardo Campos/Marina Silva (PSB).


O fim de uma era: A família Sarney decide não disputar mais mandatos políticos. O senador José Sarney desistiu de disputar a reeleição pelo Amapá e Roseana Sarney abriu mão de tentar uma vaga na Câmara dos Deputados.



Joaquim Barbosa deixou a relatoria no julgamento do mensalão e o STF autoriza José Dirceu e o ex- tesoureiro Delúbio Soares a trabalhar fora da Papuda.





Troca de rei na Espanha. O rei Juan Carlos abdica do trono em favor de seu filho Felipe que se torna o novo dono do trono espanhol. Juan Carlos estava no poder há quase 40 anos.

A Argentina escapa de dar um calote de uma dívida de mais de US$ 100 milhões que está desde 2001.



Um ano depois de sair da Record, Gugu Liberato acerta seu retorno ao canal do Bispo Edir Macedo e reestreia em 2015 no comando de um reality show. Já Ana Paula Padrão acertou contrato com a Rede Bandeirantes onde irá comandar um reality culinário.

Depois de dez anos o Google decide tirar do ar a rede social Orkut. A rede que até 2011 era a mais popular encerra suas atividades em 30 de setembro pois o sucesso de outras redes sociais acabou ofuscando o Orkut e por isso o Google decidiu pelo fim.



O brasileiro Tiago Splitter se tornou o primeiro jogador de basquete brasileiro a conquistar o título da NBA. O San Antonio Spurs conquistou o título da liga profissional de basquete ao derrotar o Miami Heat.



Jogador revelado pelo Goiás, Fernandão jogou no Olympique de Marselha e no Toulouse na França, passou pelo São Paulo, mas foi no Interrnacional de Porto Alegre que se transformou em ídolo colorado. Sob seu comando o Colorado ganhou seus dois títulos mais importantes: A Libertadores e o Mundial de Clubes de 2006. Ele seria comentarista do canal SPORTV na Copa, mas um acidente de helicóptero o tirou para sempre aos 36 anos na madrugada do dia 7. Outra morte no futebol foi a de Marinho Chagas, ex - lateral da seleção brasileira titular na Copa de 1974. Ele passou mal durante um evento em João Pessoa e não resistiu à uma hemorragia digestiva causada pelo alcoolismo aos 62 anos.



Ex- prefeito e governador do Rio de Janeiro Marcello Alencar ficou conhecido por ser um bom administrador ao colocar as finanças em ordem. Na ditadura foi cassado e perdeu o mandato de senador. Aos 88 anos ele morre no dia 10.



Uma das cantoras de sucesso da era de ouro do rádio brasileiro, Marlene disputou com Emilinha Borba a popularidade nos tempos dourados da Rádio Nacional na época em que nutriam uma grande rivalidade. Marlene morre no dia 13 aos 89 anos.



Humorista dos mais populares, mas desconhecido por atuar mais nos bastidores, Max Nunes ficou conhecido por ser o criador do Balança mas não cai, sucesso no rádio e vários humorísticos na TV como O Planeta dos Homens, Satiricom, Faça Humor, não faça Guerra e Viva o Gordo numa parceria de sucesso com Jô Soares. O humorista estava internado desde o mês de maio devido à uma fratura e morre no dia 11 devido à complicações decorrentes da fratura sofrida.



Uma das maiores e expressivas representantes do movimento feminista brasileiro, Rose Marie Muraro participou dos movimentos feministas apoiados pela Igreja durante a ditadura e criou a primeira editora voltada à temas femininos onde escreve mais de 30 livros. Rose Marie Muraro morre no dia 21 depois d elutar contra um câncer na medula óssea desde 2004.

Em julho tem mais.

Nenhum comentário: