Pular para o conteúdo principal

Memória 2017: Quem nos deixou e as saudades

A Retrospectiva continua e o assunto de hoje é saudade. 2017 foi repleto de perdas em todas as áreas.

As perdas na música



Na música foram várias perdas. Uma delas foi a de Chuck Berry (18 de março), guitarrista americano autor de clássicos como Johnny be Goode e ídolo dos Beatles e Rolling Stones. Em 12 de fevereiro morria Al Jarreau, ganhador de sete prêmios Grammy, o Oscar da música, em 20 de julho Chester Bennington, vocalista da banda Linkin Park é encontrado morto dois meses depois da morte de Chris Cornell (17 de maio), vocalista da banda Audioslave, Fats Domino (25 de outubro), influenciador de Elvis Presley e dos Beatles, Tom Petty (2 de outubro), dono de uma das carreiras mais bem sucedidas do rock americano e Malcolm Young (18 de novembro),vocalista da banda de heavy metal ACDC.






No Brasil tivemos as perdas da cantora Loalwa Braz (19 de janeiro) que era vocalista da banda de lambada Kaoma que estourou no final dos anos 80, Jerry Adriani (23 de abril), ídolo da Jovem Guarda que sucumbiu a um câncer descoberto meses antes, Belchior (30 de abril), cantor e poeta cearense autor de clássicos da MPB como Apenas um rapaz latino americano e Como Nossos pais e nos últimos dez anos ninguém sabia do seu paradeiro, Almir Guineto (5 de maio), um dos sambistas que fundou o grupo Fundo de Quintal, Kid Vinil (19 de maio), amante fervoroso do rock e fez sucesso nos anos 80 com o grupo Magazine. Ele sofria de diabetes e teve uma parada cardíaca, Barros de Alencar (5 de junho), cantor e também radialista chegando a apresentar um programa de auditório nos anos 80 na TV Record, Wilson das Neves (26 de agosto), sambista que participou de 800 gravações com grandes nomes da MPB, Elson do Forrogode (1º de novembro), autor de Talismã, música que foi gravada pela dupla Leandro e Leonardo e que rendeu um disco de ouro e em 4 de agosto Luiz Melodia saía de cena. O cantor de sucessos como Juventude Transviada e Pérola Negra morre aos 66 anos vitimado por um câncer na medula.

O luto na televisão 




No começo do ano a TV perdia a atriz Vida Alves (3 de janeiro). Vida foi a primeira atriz a dar um beijo em uma novela. Em 28 de janeiro morria o assistente de palco Russo, famoso por ser auxiliar de Chacrinha e também de Xuxa durante muito tempo na Rede Globo. Em 10 de maio o ator Nelson Xavier morre aos 75 anos. Seus personagens de destaque foram o cangaceiro Lampião e no cinema no papel de Chico Xavier e em 17 de agosto o humor brasileiro ficou sem Paulo Silvino, autor de bordões que caíram na boca do povo com personagens lunáticos.





No dia 4 de setembro Rogéria saía de cena. Atriz, cantora, jurada, modelo e maquiadora Rogéria foi todas numa só e se considerava o primeiro travesti da família brasileira. No dia 5 de outubro Ruth Escobar morria aos 81 anos. A portuguesa que virou brasileira foi uma das mais notáveis personagens do teatro brasileiro e foi vítima do Mal de Alzheimer. Em 10 de novembro o câncer levou a atriz Márcia Cabrita aos 53 anos e que ficou conhecida pelo papel da empregada Neide Aparecida em Sai de Baixo, em 30 de novembro morria a atriz Ana Maria do Nascimento e Silva, no dia 10 de dezembro morria a atriz Eva Todor aos 98 anos. Eva nasceu na Hungria e veio para o Brasil após a Primeira Guerra Mundial. Atuou em novelas como Locomotivas (1977), Roque Santeiro, Partido Alto e seu último trabalho foi em Salve Jorge de 2012 e em 26 de dezembro morria a atriz Araci Cardoso aos 80 anos.

Silêncio no jornalismo




No jornalismo o ano foi de adeus para Jorge Bastos Moreno (14 de junho). O jornalista foi autor de furos que renderam dois Prêmios Esso e havia voltado a atuar no rádio com seu Moreno no Rádio na CBN. Carlos Chagas (26 de abril) acompanhou todos os passos da política brasileira desde a revolução de 1964 até o impeachment de Dilma no ano passado e ganhou um Prêmio Esso. No dia 29 de junho morria Paulo Nogueira, jornalista que passou pela redação das revistas Veja e Época e fundador do site independente Diário do Centro do Mundo. Arthur Almeida (24 de julho) estava em férias quando passou mal e morreu. Ele era o apresentador do telejornal MG TV pela Globo Minas e era entusiasta pelo jornalismo comunitário. No mesmo dia morria o argentino Domingo Alzugaray que veio para o Brasil para fazer fotonovelas e fundou a Editora Três além de criar a semanal Istoé.

E ele cortou pro céu


Foram apenas quatro meses de batalha e no dia 16 de setembro o câncer levou Marcelo Rezende. Aos 65 anos saía de cena o jornalista que começou no esporte, passou pela revista Placar e chegou à televisão, primeiro na Globo onde mudou de área se especializando no jornalismo investigativo. Em 1997 revelou para o Brasil a truculência de policiais na Favela Naval, depois passou por Rede TV, Band e duas vezes pela Record, a última à frente do renovado Cidade Alerta onde deu um toque de humor ao dar apelidos divertidos aos jornalistas de sua equipe além de criar o bordão Corta pra mim.

Silêncio no set




No cinema as perdas mais marcantes foram as de Mary Tyler Moore (25 de janeiro), atriz americana conhecida por seu trabalho em séries como Mary Tyler Moore Show e Dick Van Dyke Show, Bill Paxton (27 de fevereiro), ator que participou de mais de 50 filmes e ganhador de um Emmy, Harry Dean Stanton (15 de setembro), ator americano que participou de filmes como Alien e Twin Peaks,  John G. Avdilsen (16 de junho), diretor que ganhou um Oscar com o filme Rocky, um lutador em 1977, John Hurt (27 de janeiro), ator que atuou em O Homem Elefante, Jonathan Demme (19 de abril), diretor do filme O Silêncio dos Inocentes, Roger Moore (23 de maio), ator inglês que foi o mais longevo a interpretar 007 nos filmes da série de James Bond, Adam West (10 de junho), o mais popular Batman já interpretado no seriado de TV na década de 60, Jeanne Moreau (31 de julho), atriz francesa que atuou em mais de 100 filmes, Tobe Hooper (27 de agosto), diretor da série de filmes de terror Poltergeist e Sam Shepard (30 de julho), ator e dramaturgo americano.


No dia 20 de agosto ficamos privados do humor de Jerry Lewis, o Rei da Comédia. Um dos maiores comediantes da história Lewis fez parceria com o ator Dean Martin e seus filmes viraram clássicos do gênero como O Bagunceiro Arrumadinho, O mensageiro trapalhão e o Professor Aloprado.

Fim de jogo na vida esportiva



Em janeiro morre no dia 20 Carlos Alberto Silva,ex- técnico da seleção entre 1987 e 1988 e treinando o Guarani foi campeão brasileiro em 1978. Em 3 de março morria o francês Raymond Kopa,um dos destaques da seleção francesa na Copa do Mundo de 1958, no dia 10 morria o ex- piloto John Surtees o único a ser campeão tanto na Fórmula 1 quanto nas motos. No dia 19 de abril morria o ex- jogador de futebol americano Aaron Hernandez. No dia 22 de maio morria o piloto americano Nicky Hayden,campeão da Moto GP em 2006. Em 23 de julho o ex- goleiro Waldir Peres, titular da seleção brasileira na Copa de 1982 morre vítima de ataque cardíaco fulminante. Dois ex- jogadores do Botafogo morreram em um espaço de dois dias: no dia 26 morria o ex- goleiro Max e no dia 27 o lateral Perivaldo que chegou a jogar na seleção brasileira.

Luto na política





No dia 19 de janeiro um acidente com um jatinho matou Teori Zavascki que era o relator da Lava Jato. No dia 3 de fevereiro morria a ex - primeira dama Marisa Letícia, esposa do ex- presidente Lula devido a um AVC. Em 16 de junho morria Wilma Faria, ex- governadora do Rio Grande do Norte vítima de câncer. No dia 20 de julho morria Marco Aurélio Garcia, um dos fundadores do PT, em 12 de agosto morria Carlos Araújo, ex- marido da ex- presidente Dilma Rousseff. O ano foi repleto de perdas políticas no mundo. O português Mário Soares (7 de janeiro) foi fundador do Partido Socialista, presidente e duas vezes primeiro ministro de Portugal, Manuel Noriega (30 de maio) foi o homem forte do Panamá até ser derrubado numa invasão dos Estados Unidos em 1989. Ele foi acusado de cometer diversas atrocidades, Helmut Kohl (16 de junho), ex- premier alemão e primeiro chanceler após a reunificação da Alemanha em 1990 e Roger Pinto Molina (16 de agosto), senador boliviano que em 2013 buscou asilo político ao alegar perseguição do então presidente Evo Morales. Ele morreu em decorrência de um acidente aéreo no entorno de Brasília.

Letras em silêncio com as mortes na literatura e adeus nas artes plásticas



As perdas na literatura foram as de Antônio Cândido (12 de maio), crítico literário e autor do livro Formação da Literatura Brasileira, Ricardo Piglia (6 de janeiro), escritor argentino que ganhou dois prêmios de literatura no continente e Luiz Carlos Maciel (9 de dezembro), ícone da contracultura, fundador do Pasquim e que já passou pelo extinto Jornal do Brasil. Nas artes plásticas tivemos a morte de Franz Krajcberg (15 de novembro), artista nascido na Polônia e radicado no Brasil usou as obras de arte para lutar contra o desmatamento na Amazônia e a devastação das florestas brasileiras.





Outras mortes do ano: Totó Rinna (18 de novembro), mafioso italiano e líder da máfia da Sicília que foi condenado à prisão perpétua, Charles Manson (20 de novembro), criminoso que em 1969 cometeu um dos mais horrendos crimes do século XX ao ordenar a morte da atriz americana Sharon Tate, grávida de oito meses, Hugh Hefner (27 de setembro), criador da revista Playboy, sinônimo de revista masculina onde mulheres posavam nuas, Farah Jorge Farah (22 de setembro), médico que em 2003 matou e esquartejou a amante que era sua paciente e foi condenado à pena em regime fechado. Ele foi encontrado morto dentro de sua casa, o publicitário José Zaragoza (15 de maio) fundou a agência de publicidade DPZ, o estilista Ocimar Versolato (8 de dezembro), ele ficou conhecido ao assinar o figurino de Ney Matogrosso e ser o estilista do filme Tieta do Agreste e da socialite Carmen Mayrink Veiga (3 de dezembro), símbolo da elegância carioca e chegou a ser considerada uma das mulheres mais bem vestidas do mundo pela revista Vanity Fair.

A retrospectiva termina nesta sexta com as frases e as pessoas que foram destaque no ano.

Comentários

Fabio Maksymczuk disse…
Olá, tudo bem? Realmente, 2017 ficará marcado pela morte do Marcelo Rezende......Aproveito para desejar um ótimo Ano Novo! Abs, Fabio www.tvfabio.zip.net

Postagens mais visitadas deste blog

A Bela do Domingo: Lana Canepa

O quadro A Bela do domingo de hoje traz a jornalista Lana Canepa.

Lana Karine Prieto Canepa Mundim iniciou carreira no jornalismo como produtora, repórter e editora em uma emissora afiliada da Rede Globo no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul cobrindo assuntos de Brasília.





Em 2005 apresentou o programa independente Beleza em Foco na TV Brasília. Em 2007 se forma em Ciência Política na UnB, em 2010 se torna repórter da Globo Brasília cobrindo acontecimentos locais. Em 2012 em sua primeira passagem pela Band se torna editora e repórter do Jornal da Band, logo depois se mudou pra Curitiba onde foi professora da PUC e trabalhou para o jornal Gazeta do Povo até 2016 quando passou pela TV Justiça e depois retornou para a Band voltando a atuar como repórter de política do Jornal da Band. O seu desempenho fez com que a direção de jornalismo do canal a escolhesse para cobrir recentemente as férias de Paloma Tocci e possivelmente a licença maternidade em breve.
Semana que vem tem mais.

A Bela do Domingo: Flávia Alvarenga

Em sua penúltima edição, o quadro A Bela do Domingo traz hoje a jornalista Flávia Alvarenga.

Formada em Jornalismo pela Universidade de Brasília, Flávia Alvarenga está há dez anos na Rede Globo de Brasília e começou sua carreira sendo produtora de reportagem no DF TV 1ª edição em 2002, ano em que se formou.





Em 2004 o formato da previsão do tempo foi mudado e Flávia assumiu a apresentação do quadro nos telejornais locais. Em 2005 passa a fazer reportagens de rua e acumula ainda a apresentação do bloco local do Globo Esporte até outubro de 2008. A jornalista também pode ser vista eventualmente na previsão do tempo do Jornal Nacional e nos outros telejornais. Atualmente está à frente do Bom Dia DF, telejornal que vai ao ar às 6:30 da manhã.
No domingo que vem tem a última Bela do Domingo da temporada de 2011.

A Bela do Domingo: Izabella Camargo

O quadro A Bela do Domingo de hoje traz a jornalista Izabella Camargo.

Seu nome de batismo é Izabella Spaggiari Brazil Camargo, nascida em Apucarana em 1º de fevereiro de 1981. Aos 16 anos deixou sua cidade natal e veio para São Paulo onde foi uma das garotas do programa de games Fantasia no SBT entre 1997 e 1999.


Fez curso no Senac de rádio e TV, fez jornalismo na Faculdade São Judas Tadeu e pós graduação e marketing na Faculdade Cásper Líbero. Em 2003 fez programas de entretenimento na rádio Energia 97, depois na Jovem Pan. Em 2005 integrou o time de apresentadores do canal Shop Tour e em janeiro de 2006 passou a integrar o time de locutores do canal de notícias Band News onde ficou até 2009. Voltou ao SBT onde apresentou por uma semana o extinto Olha Você. Em junho do mesmo ano passou a fazer parte da equipe de jornalismo da Rede Bandeirantes.


Durante os três anos em que esteve na emissora participou do rodízio de apresentadores do Jornal da Band e ao mesmo tempo cobrindo as féria…

A Bela do Domingo: Cecília Malan

O quadro A Bela do Domingo de hoje traz a jornalista Cecília Malan.

Maria Cecília Malan nasceu em 16 de abril de 1983 e se formou em jornalismo pela PUC do Rio. Filha do ex-ministro da Fazenda Pedro Malan já morou em Nova York, Washington, Paris e Brasília quando decidiu voltar ao Brasil em 2002.




Em 2005 inicia carreira como estagiária do Bom Dia Brasil e depois virou trainee. Em 2007 se torna editora do noticiário internacional e desde 2011 atua no escritório da Globo em Londres. Primeiramente como produtora e depois passou a dividir reportagens. Dentre as coberturas mais importantes destaca - se a dos atentados ocorridos em janeiro de 2015 ao jornal Charlie Hebdo quando foi alvo de críticas nas redes sociais devido à sua demonstração de ficar com medo ao ouvir disparos de armas de fogo. E desde então participa do Bom Dia Brasil e dos demais telejornais da casa com entradas ao vivo da capital inglesa.
Semana que vem tem mais.

A Bela do Domingo: Jacqueline Brazil

O quadro A Bela do Domingo de hoje traz a jornalista Jacqueline Brazil.

Na Rede Globo desde 2011 Jacqueline Brazil começou fazendo reportagens de rua, antes esteve durante seis anos na Rádio Bandeirantes onde era repórter de trânsito.





Além das reportagens de rua passou a acompanhar o trânsito através do Globocop e sua experiência a ajudou enquanto cobria a licença maternidade de Glória Vanique no Bom Dia São Paulo. Em junho deste ano fez testes para substituir aos sábados Maria Júlia Coutinho que passou a fazer parte do rodízio de sábado do Jornal Hoje e em 28 de outubro estreou na previsão do tempo do Jornal Nacional de sábado ganhando inúmeros elogios do público.
No próximo domingo a penúltima bela do domingo da temporada.

A Bela do Domingo: Lizandra Trindade

O quadro A Bela do Domingo de hoje traz a jornalista Lizandra Trindade.

A carioca Lizandra Trindade começou a atuar no jornalismo em 2007 quando iniciou carreira como repórter do programa Agenda na Globo News.




Foram quatro anos fazendo reportagens e entrevistas com artistas. Em maio de 2010 se tornou repórter do Globo Universidade no lugar de Bianca Rothier que se mudou pra Suíça. Foram três anos apresentando reportagens sobre as profissões e o mercado de trabalho. Ano passado começou a trabalhar com esporte e atualmente é uma das repórteres da equipe da Globo no Rio de Janeiro e na maioria das vezes tem reportagens suas no Globo Esporte.
Semana que vem tem mais.

O Belo do Sábado: Jonas Torres

O quadro O Belo do Sábado de hoje traz o ator Jonas Torres.

Filho de um americano com uma brasileira Jonas Torres nasceu em 22 de setembro de 1974 e iniciou carreira sob influência do ator Fábio Junqueira. A sua estreia foi no filme Bar Esperança ao lado de Marília Pêra e Hugo Carvana. No ano de 1984 se destacou no papel de Zeca em Vereda Tropical, se destacando e logo ganhou outro papel de destaque.


Durante quatro anos fez o personagem Bacana no seriado Armação Ilimitada. O personagem lhe deu fama nacional e status de ícone da geração jovem dos anos 80. Ainda na década de 80 atuou em Top Model no papel de Arthur. Dois anos depois em Vamp fez o papel de Daniel, ambas escritas por Antonio Calmon. Em 1994 se mudou para os Estados Unidos servindo o exército americano sendo paraquedista, voltou ao Brasil em 1998 para trabalhar na Malhação no papel de Beto, voltou aos EUA, desistiu da carreira militar e trabalhou como instrutor de voo, voltando definitivamente ao Brasil em 2006.



Retornou …

A Bela do Domingo: Michelle Barros

O quadro A Bela do Domingo de hoje traz a jornalista Michelle Barros.

Michelle Barros nasceu em 15 de maio de 1979 em Maceió e é formada em jornalismo pela Universidade Federal de Alagoas. Inicia carreira na TV Educativa de Alagoas como repórter e produtora. Em 2001 atua na TV Pajuçara, afiliada do SBT.





No final de 2003 se transfere para a TV Gazeta de Maceió e graças à seu desempenho em 2009 se transfere para a Globo de São Paulo. Na afiliada da Globo em Maceió ganhou notoriedade e se destaca em matérias de rede para os telejornais. Na Globo paulista segue se destacando nas reportagens locais e de rede. No ano passado por falta de apresentadores estreia na bancada do SP TV em esquema de rodízio e há um mês entrou como apresentadora eventual do Hora 1. O seu jeito descontraído e bem humorado caiu no gosto do telespectador paulista.
Semana que vem tem mais.

A Bela do Domingo: Bruna Roma

O quadro A Bela do Domingo está de volta e para abrir a temporada 2014 a primeira homenageada é a jornalista Bruna Roma.

Bruna Silva Roma nasceu em 23 de fevereiro de 1988 em Guaratinguetá, no interior do estado de São Paulo onde viveu até os 20 anos. Cursou Comunicação Social com habilitação para Jornalismo em Taubaté e em 2009 participa do programa de estagiários da Rede Globo. Durante o estágio dividiu o trabalho na capital paulista e a universidade no interior onde se forma em 2010.








Em 2010 logo que se formou passou a fazer parte da equipe de repórteres da Globo de São Paulo e ficou durante dois anos. Em janeiro de 2012 se muda pra Fortaleza onde começa a trabalhar na TV Verdes Mares, afiliada da Rede Globo na capital cearense, três meses depois apresentou um quadro de diversão e arte no telejornal CE TV 1ª edição e em julho do mesmo ano assumiu a apresentação do Encanta Ceará que homenageia os artistas que se destacam no estado. Em julho do ano passado deixa a Verdes Mares e ret…

A Bela do Domingo: Mariana Becker

O quadro A Bela do Domingo de hoje traz a jornalista Mariana Becker.

Há 18 anos na Rede Globo, a jornalista gaúcha de 41 anos já viajou por 34 países desde 2007 quando passou a acompanhar o mundo da Fórmula 1.










Com carreira iniciada em 1995 na área geral, depois passando para o esporte a repórter chegou a participar de três edições do Rali dos Sertões, sendo duas delas pilotando. A sua experiência acabou levando a jornalista ao mundo da F1 a partir de 2007 quando foi escalada pela primeira vez. Desde então ela superou preconceitos e mesmo assim recebeu poucas cantadas por parte de colegas do mundo. Hoje em Interlagos, Mariana estará com o time da Globo na transmissão do Grande Prêmio do Brasil, prova que encerra a temporada 2013. Ela é casada com o produtor Jayme Britto e mora em Mônaco desde 2008.
Semana que vem tem mais.