sábado, 5 de agosto de 2017

Um ano depois da Rio 2016, o que ficou de legado?

Parque Olímpico da Barra: arenas começam a ganhar calendário, mas utilização ainda tem detalhes em aberto

O privilégio ficou com Vanderlei Cordeiro de Lima, maratonista brasileiro, bronze nos jogos de Atenas, em 2004, quando foi atrapalhado atacado por um espectador irlandês e reconhecido mundialmente por seu espírito desportivo

Hoje faz um ano que começou a Rio 2016, a Olimpíada no Brasil e exatamente um ano depois qual foi o legado deixado depois das competições? Passados os Jogos várias promessas não foram cumpridas: uma delas, a despoluição de 80% da Baía de Guanabara, local das provas de vela. Em relação às arenas do Parque Olímpico a piscina usada nas provas de natação já foi desmontada e cedida ao Exército, já a Arena do Futuro que seria desmontada para a construção de quatro escolas não será mais usada para este fim, já as Arenas Cariocas 1, 2 e 3 estão sob responsabilidade do Ministério do Esporte. Quanto à questão do orçamento a dívida está em R$ 132 milhões. No mais esse legado somado ao estado de penúria vivido pelos cariocas é a mancha negra na Olimpíada que esportivamente foi inesquecível.

Nenhum comentário: