sábado, 10 de dezembro de 2016

Top 5: Delações abalam Planalto e Renan desafia o STF

Nesse último Top 5 do ano a política é destaque com mais uma semana agitada com a guerra entre Renan Calheiros e o STF e as delações da Lava Jato que abalaram o governo.



1 - Lava Jato: A delação do ex - vice de Relações Institucionais da Odebrecht Cláudio Melo Filho abalou as estruturas do governo e envolve mais de 20 políticos, dentre eles o presidente Michel Temer citado 43 vezes na delação, o presidente da Câmara Rodrigo Maia e o presidente do Senado Renan Calheiros. Cláudio Melo Filho disse que foram pagos R$ 10 milhões para políticos do PMDB e que não foram contabilizados na campanha eleitoral de 2014. Outros nomes envolvidos nessa negociata são dos políticos Romero Jucá, Eduardo Cunha, Geddel Vieira Lima e de petistas como Jaques Wagner, ex- ministro Chefe da Casa Civil no governo Dilma além de Gim Argello, Eliseu Padilha e Moreira Franco. Segundo a delação o núcleo dominante tinha como líderes Renan Calheiros, Romero Jucá e Eunício Oliveira que negaram as informações.



2 - Daqui não saio, daqui ninguém me tira: E Renan Calheiros mais uma vez ri da nossa cara. No começo da semana foi alvo de manifestações devido ao pacote anticorrupção. Na segunda feira o ministro Marco Aurélio Mello decidiu afastar o presidente do Senado, só que desafiado Renan não assinou a intimação e dois dias depois o Supremo decidiu manter Renan no cargo, apesar de ser réu e por isso não pode ficar na linha sucessória da presidência.



3 - Tragédia do avião da Chapecoense: Os culpados pelo acidente que matou 71 pessoas serão punidos pela Justiça da Bolívia e da Colômbia. Dois suspeitos de cometerem atos irregulares no acidente foram presos. Eles agiram de forma irregular e foram indiciados por homicídio culposo. Os quatro brasileiros sobreviventes seguem evoluindo e podem sair do hospital nos próximos dias. Alan Ruschel deve sair na terça feira, Neto já respira sem aparelhos, o goleiro Jackson Folmann deverá voltar ao Brasil para realizar tratamento no Albert Einstein e o jornalista Rafael Henzel também está próximo de ter alta.

Presidente da Coreia do Sul, Park Geun-Hye, fala à população no começo de novembro

4 - Impeachment na Coreia do Sul: A presidente Park Geun - Hye foi afastada do cargo por decisão do parlamento e quem assume o poder é o primeiro ministro Hwang Kyo - ahn. Geun - Hye é acusada de corrupção e gerou uma série de protestos pelo país.



5 - Futuro Governo de Donald Trump: Nesta semana o ex - prefeito de Nova York Rudolph Giuliani desistiu de fazer parte da equipe de governo pois ele era o favorito para ser secretário de Estado. Giuliani alega perda de espaço, com isso crescem as chances de Mitt Romney, ex- candidato à Presidência e derrotado em 2012 por Barack Obama ganhar a vaga, pois tem perfil moderado.

Imagem da semana



Durante a cerimônia de premiação do Brasileiro do Ano da revista Istoé o senador Aécio Neves foi fotografado aos risos com o juiz Sérgio Moro num clima descontraído enquanto Michel Temer e o governador de São Paulo Geraldo Alckmin ficaram desconfiados. Afinal, o que será que Moro falou para Aécio ficar cheio de graça?

O quadro termina aqui sua temporada e volta no dia 4 de fevereiro de 2017.

Nenhum comentário: