quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Dia de um ouro para a vela e bronze do sensacional Isaquias Queiroz, do desmonte de uma farsa e tricampeonato de Bolt nos 200 m rasos

A quinta feira do Brasil na Olimpíada foi de festa para mais duas medalhas vindas da água, de uma farsa desmontada pela polícia e do oitavo ouro olímpico do maior atleta das pistas nos últimos tempos.

OURO HISTÓRICO NA VELA COM MAIS UM GRAEL NO ALTO DO PÓDIO

Benoit Tessler/Reuters, Jorge William/Ag. O Globo e Fábio Motta/AE







Martine Grael e Kahena Kunze contaram com uma decisão estratégica e conquistaram o ouro para o Brasil

A terceira geração da família Grael voltou a escrever o nome na história olímpica brasileira. Depois de Torben e Lars, o ouro da vez veio com Martine Grael que ao lado da parceira Kahena Kunze fez uma prova perfeita e levou a medalha de ouro na medal race da 49er FX com dois segundos de vantagem sobre a Nova Zelândia. Não é à toa que as duas foram campeãs mundiais e dominam o ranking na classe. A vela do Brasil não poderia passar em branco e foi com essas duas moças que conhecem como ninguem a Baía de Guanabara que o Brasil conqusitou sua quarta medalha de ouro na Olimpíada. A vela é o esporte que o Brasil conquistou mais medalhas de ouro na história com sete lauréus.

MAIS UMA MEDALHA NA CONTA PARA O FENÔMENO DA CANOAGEM BRASILEIRA

Clayton de Souza/AE



Ao lado da mãe Isaquias comemora sua segunda medalha olímpica e ele quer mais uma

Isaquias Queiroz segue fazendo história e na manhã de hoje ele conquistou sua segunda medalha nesta Olimpíada. Na prova do C1 200 m ele largou mal e na base da força e da determinação arrancou para a medalha de bronze. Com esta medalha ele se torna o quinto atleta brasileiro a subir duas vezes numa mesma edição de Olimpíada, mas pensa que parou por aí? Amanhã ele volta para ao lado de Erlon Souza buscar mais uma medalha, agora no C2 1000 m.

DESMONTADA A FARSA DOS NADADORES AMERICANOS

Pablo Jacob/Ag. O Globo



Os nadadores americanos na delegacia: muito à explicar depois dessa confusão

E a tal história do assalto aos nadadores americanos, hein? Tudo isso não passou de uma farsa e um teatro para desmoralizar o Brasil. A polícia desmontou a tese graças à informações divulgadas pela TV Globo. Um vídeo mostra os quatro nadadores, entre eles Ryan Lochte chegando em uma festa à uma da manhã do último domingo e quatro horas depois saindo da festa e indo para um posto de gasolina. Nas imagens os quatro nadadores são flagrados praticando atos de vandalismo e chegaram a urinar no chão do estabelecimento ao invés do banheiro. Logo depois ao chegarem a Vila Olímpica eles alegaram serem vítimas de assalto, só que as investigações apontaram contradições. Ryan Lochte voltou aos Estados Unidos na segunda. Dois nadadores, Gunnar Bentz e Jack Conger foram retirados do avião por agentes da polícia minutos antes do voo decolar do Aeroporto do Galeão e levados à Delegacia no bairro do Leblon. Lá eles prestaram depoimento e deram uma versão que foi desmentida pela investigação policial afirmando que não houve assalto e culpando Lochte por ter inventado essa história. Após depoimento eles foram liberados e devem voltar para os EUA ainda hoje, mas não impedem de responder processo na justiça brasileira. O caso repercutiu no mundo e Ryan Lochte foi tripudiado pela imprensa de seu país sendo chamado de mentiroso. Realmente essa história não passou de conto da Carochinha.

O desempenho dos demais brasileiros

- Aline Silva que era esperança de medalha na luta olímpica ficou pelo caminho ao ser derrotada pela russa Ekaterina Bukina que perdeu a semifinal e com isso nem repescagem sobrou pra ela. Laís Nunes ficou na estreia.

- No taekwondo Júlia Vasconcelos foi eliminada na estreia ao perder para a finlandesa Suvi Mikkonen que depois perdeu sua luta pra sueca Nikita Glasnovic.

Dylan Martinez/Reuters



- O time de revezamento 4 x 100 masculino avançou à final com o 8º melhor tempo. A Jamaica se classificou com o melhor tempo e nem precisou de Usain Bolt. Já o time feminino foi desclassificado por atrapalhar a passagem de bastão dos Estados Unidos que precisaram entrar sozinhas na pista e garantirem o melhor tempo. Na final do arremesso de peso Darlan Romani terminou na quinta posição com 21.02, novo recorde brasileiro da modalidade e no decatlo Luiz Alberto Araújo ficou na décima colocação.

- No segundo dia de competições do golfe Victoria Lovelady é a 53ª e Mirian Nagl é a 57ª colocada.

- No primeiro dia do pentatlo moderno Yane Marques terminou o dia em 21º lugar pois venceu 16 e perdeu 19 jogos de esgrima. Felipe Nascimento foi mal demais e terminou o primeiro dia na última posição

- No polo aquático masculino o Brasil foi derrotado pela Hungria por 13 x 4 e disputa o sétimo lugar contra a Espanha no sábado.

- No ciclismo BMX Renato Rezende não teve sorte e se envolveu em acidente terminando a pé com a bicicleta quebrada não avançando à semifinal.

- Na vela tivemos a medal race na 470 feminina e Fernanda Oliveira e Ana Barbachan terminou a regata em quarto lugar e ficou em oitavo lugar.

- No nado sincronizado a equipe brasileira terminou a primeira etapa da rotina livre na sexta posição.

- No triatlo os irmãos Alistar e Jonathan Brownlee dominaram a prova e Alistar foi o vencedor. Diogo Sclebin fechou a prova na 47ª posição à sete minutos do vencedor.

O TRICAMPEONATO DE BOLT NOS 200 METROS

Kai Pfaffenbach e Dylan Martinez/Reuters





Usain Bolt de novo faz história. O jamaicano venceu os 200 m pela terceira vez e apesar da chuva conquistou seu oitavo ouro olímpico, mas sem recorde mundial.

EUA E ESPANHA DECIDEM NO BASQUETE FEMININO

Jim Young/Reuters

2016 Rio Olympics - Basketball - Semifinal - Women's Semifinal France v USA - Carioca Arena 1 - Rio de Janeiro, Brazil - 18/8/2016. Sylvia Fowles (USA) of USA celebrates a basket with her team mates. REUTERS/Jim Young FOR EDITORIAL USE ONLY. NOT FOR SALE FOR MARKETING OR ADVERTISING CAMPAIGNS. ORG XMIT: MJB52

Time americano confirma o favoritismo e vai decidir o torneio com a Espanha

Na Arena Carioca 1 foram conhecidas as finalistas do basquete feminino. A Espanha vai para a final pela primeira vez ao vencer a Sérvia por 68 x 54 e os Estados Unidos passaram pela França vencendo por 86 x 67. A decisão é no sábado.

Quadro de medalhas
PAÍSES
Medalhas Estados UnidosEUA353332100
Medalhas Grã-BretanhaGBR22211356
Medalhas ChinaCHN20162258
17ºMedalhas BrasilBRA45514

CLICK OLÍMPICO DO DIA

Guito Moreto/Ag. O Globo

Martine e Kahena ganharam o ouro na categoria 49erFX Foto: Guito Moreto / Agência O Globo

A família Grael tem tradição em Olimpíadas. Começou com Torben, ganhador de cinco medalhas olímpicas, sendo duas de ouro, seguiu com Lars e hoje a terceira geração da família alcançou a glória logo na estreia. Martine Grael, filha de Torben escreveu seu nome na história olímpica brasileira mantendo a tradição da vela em ganhar medalha.

Um comentário:

Kleber Nunes disse...

E o nosso amigo Ryan Lochte pediu desculpas assim como o Comitê americano, mas que essa história pegou mal, pegou. E não pense que essa história vai parar por aqui. Os nadadores americanos foram indiciados por falsa comunicação de crime e podem pegar até seis meses de detenção.